Enquanto sindicalistas protestam no Palácio, presidente da Aleac diz que reforma não prejudicará trabalhadores

0

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Nicolau Júnior (PP) e o líder do governo, Ghelen Diniz (PP), concederam entrevista na manhã de quarta-feira (13) afirmando que o processo de diálogo com os sindicatos está avançado, que já foram feitas modificações no texto que chegou à Aleac e que o servidor não será prejudicado.

Enquanto o presidente da Casa e líder do governo garantiam diálogo aberto para discutirem ponto a ponto da reforma da Previdência enviada pelo Executivo, sindicalistas estão na frente do prédio se manifestando contra os deputados.

Nicolau afirma que o processo de diálogo está avançado e não tem motivos para alguns sindicatos estarem tensionando o debate.

“Não tem porque alguns dos sindicatos quererem atropelar o processo. Tudo está sendo feito com a máxima democracia. Ficamos triste ao ver pessoas levando para outro lado”, diz.

O líder do governo diz que é necessário fazer a reforma para garantir o funcionamento financeiro do Estado pelos próximos anos, mas garante que já foram vistos pontos que eram considerados prejudiciais e que amenizará os efeitos da reforma da Previdência proposta pelo governo federal.

“Ou fazemos alguns ajustes ou teremos sérios prejuízos. Ou fazemos o que precisa ser feito ou poderá acontecer como no governo passado que houve atraso de salário e o governador Gladson não admite atraso de salários”, diz.

O deputado oposicionista pelo PSB, Jenilson Leite, afirma que mesmo com a revisão de alguns pontos a reforma ainda é ruim para o trabalhador.

“O texto que veio original tinha uma característica muito perversa, ia além do governo federal, entrava no estatuto do servidor. Foram feitas algumas emendas, mas o texto ainda está muito ruim”, diz.

Comentários

comentários