Crise que nada: Tião exonera 33 cargos comissionados, mas nomeia 49 novos comissionados

0

O governador do Estado do Acre fez uma enorme mudança entre os cargos comissionados. De uma só vez foram exonerados 33 cargos comissionados. Mas se a notícia poderia ter ares de economia para os cofres públicos, na mesma edição do Diário Oficial do Estado do Acre (DOE, sexta-feira/6) foram nomeados 49 outras pessoas.

As críticas para o grande número de cargos comissionados, para os quais pouca – ou nenhuma – formação ou experiência são requeridas, têm sido enormes na Assembleia Legislativa do Estado Acre (Aleac).

Estes cargos são apontados como mera captação de votos e acomodação de partidos políticos com vista a montagem de um grupo de apoio aos partidos que apoiam ao governo. Essa nomeações teriam pouco ou nenhum efeito prático em termos de trabalho, mas estes gastos estariam impedindo ações do governo e com efeitos diretos para toda a população.

Nomes conhecidos entre os exonerados

Entre os exonerados vários nomes bem conhecidos, como o ex-prefeito de Feijó, Hammerly “Merla” da Silva Albuquerque, Telma Maria Souza Chaves, José Elson Santiago de Melo e Valdecir Nicácio Lima. Ao todo foram cargos comissionados 33 exonerados do governo do Estado.

A maior quantidade de exonerações está nas CEC 5 e 6, com sete e oito, respectivamente. Mas entre os Assessores Especiais do governador, cargos com salários mais altos para atividades questionáveis, foram somente duas exonerações.

A Secretaria de Saúde do Estado do Acre (Sesacre) teve o maior número de exonerações, com sete nomes, seguida da Secretaria de Assuntos Institucionais (SAI), com cinco.

Comentários

comentários