Superintendente do DNIT/RO foi preso e afastado do cargo após desvio de R$ 10 milhões

0

Um dos presos da Operação Mão Dupla desencadeada pela Polícia Federal nesta quarta-feira, 10, é o superintendente do DNIT de Rondônia, Cláudio André Neves, que também já foi oficialmente afastado do cargo que ocupava desde dezembro do ano passado. Outro servidor do órgão, Emanuel Neri Piedade, também foi preso.

De acordo com Nota emitida pelo DNIT, não houve operação da Polícia Federal na Sede da Superintendência Regional do DNIT no Acre. O superintendente Carlos Moraes, segue na função e diz que não pode dar informações sobre o assunto.
A direção nacional do DNIT informa que também vai apurar internamente os fatos por meio dos mecanismos de correição da autarquia.

A operação da Polícia Federal deflagrada nesta quarta-feira com o nome Mão Dupla teve como objetivo apurar ilícitos em contratos de manutenção na Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes em Rondônia. Foram descobertos indícios de superfaturamento no preço pago no serviço de manutenção da rodovia. De acordo com a denúncia, em trechos com 2 centímetros de camada asfáltica, o DNIT atestava e pagava o preço equivalente a 25 centímetros.

Com informações do Ac24horas

Comentários

comentários