Socorristas do Samu foram mantidos reféns por 1 hora e tiveram que tirar a roupa, diz diretor

"Viraremos alvos fáceis pra essa parcela inútil da população", diz diretor do Samu após assalto

0
Servidores do Samu são feitos reféns durante assalto enquanto atendiam em bairro de Rio Branco — Foto: Guilherme Barbosa/Rede Amazônica Acre

O diretor técnico do Samu, Antônio Castro, deu mais detalhes sobre o assalto ocorrido a uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no bairro Recanto dos Buritis, em Rio Branco, na madrugada desta quarta-feira (4).

“Gente, chegamos ao absurdo dos absurdos. Hoje, às 4h nossa viatura 03 que faz a rota do 2ª Distrito foi assaltada à mão armada enquanto atendia um paciente portador de câncer, nossos companheiros foram mantidos reféns por mais de uma hora e foram obrigados e se despirem. Foram humilhados e tiveram seus pertences subtraídos, ainda levaram materiais de atendimento da ambulância. O que me preocupa é que o respeito pelo serviço se acabou e viraremos alvos fáceis pra essa parcela inútil da população”, diz Castro.

Antônio enviou comunicado aos servidores do Samu e convocou uma reunião para tratar sobre a falta de segurança enfrentada pelos socorristas na cidade de Rio Branco.

“Agora vamos fazer uma reunião urgente aqui no Samu e talvez usemos as portarias que nos amparam com relação à segurança da equipe. Chegamos no mais precários dos cenários sociais, assaltar quem vai socorrer”, concluiu.

Comentários

comentários