Seis brasileiros são encontrados mortos em apartamento no Chile

0

Seis turistas brasileiros morreram nesta quarta-feira em um apartamento de Santiago após terem inalado gás, supostamente monóxido de carbono, informou o comandante da polícia da capital chilena. Eles estavam de férias e tinham alugado um apartamento no Centro da cidade, onde sentiram um mal-estar físico, o que os levou a pedir ajuda ao cônsul brasileiro, que se dirigiu ao local, acompanhado de policiais.

Quando a equipe chegou ao local, na Rua Santo Domingo, a cerca de 12 quarteirões do Palácio de La Moneda, sede do governo chileno, os policiais tiveram de arrombar o apartamento, onde encontraram os corpos. “Pudemos constatar que havia seis pessoas falecidas, quatro adultos e dois menores, e que possivelmente sua morte teria sido provocada por emanação de gás”, afirmou o comandante Rodrigo Soto à imprensa local.

O Corpo de Bombeiros procedeu à evacuação imediata do edifício. Depois, foram feitas medições no apartamento, onde se descobriram altas concentrações de monóxido de carbono, gás que não tem cheiro e cuja inalação provoca a morte.

Os seis turistas brasileiros estavam no Chile há uma semana e o apartamento foi alugado por meio de um aplicativo na internet. Quando a polícia entrou no local, notou que todas as janelas estavam fechadas, o que teria provocado a grande concentração do gás, explicou Soto. O clima na capital chilena nos últimos dias tem sido de forte frio, com a temperatura ontem chegando a 12°C nos termômetros e sensação próxima de 10°C no fim da tarde.

Noemi Fortunato Nascimento, prima de duas das vítimas, informou os nomes dos brasileiros:

Fabiano de Souza, 41 anos
Débora Muniz, 38
Caroline Nascimento,15
Felipe Nascimento, 13
Jonathas Nascimento, 30
Adriane Krueger

Os policiais isolaram as ruas vizinhas ao prédio e iniciaram uma investigação para confirmar as causas das mortes dos turistas, enquanto os bombeiros faziam buscas até o fim da noite desta quarta-feira por possíveis vazamentos de gás no local. Autoridades do Ministério Regional da Saúde da Região Metropolitana de Santiago e funcionários da Superintendência de Energia e Combustíveis (SEC) também foram ao local.

Nos últimos 20 anos aumentou o número de estrangeiros de várias nacionalidades morando em apartamento nas altas torres residenciais do Centro da capital chilena. Muitos imóveis, porém, têm condições precária de conservação pois é permitido morar mais de uma família num mesmo imóvel.

Com informações do site em.com.br

Comentários

comentários