‘Só nos resta chorar e orar’, diz vereadora sobre homicídios e desaparecimentos

0

A vereadora do PSD na Câmara de Rio Branco, Lene Petecão, lamentou na sessão desta quinta-feira (9) que a violência esteja dominando a capital do Acre. Lene afirmou que os Acre chorou na noite de quarta-feira (8) com o apresentador do Jornal do Acre, Ayres Rocha, que foi às lágrimas ao noticiar a morte de um garoto de 18 anos e o desaparecimento de duas garotas.

“Todos nós choramos com o Ayres, pois de fato é uma notícia lamentável, chocante, que nos abala profundamente saber que encontraram o corpo de um garoto de 18 anos com as mãos amarradas para trás. Macabro. Chocante, mas não sabemos o que fazer então nos resta chorar e orar”, diz.

Além de Lene Petecão, vários outros vereadores também falaram da violência no Acre. O vereador Emerson Jarude (PSL) afirmou que os acreanos não podem se acomodar com as barbáries que tomam conta do estado. O parlamentar também citou o caso do apresentador Ayres Rocha que chorou ao vivo ao relatar um homicídio.

“Até mesmo um profissional que é treinado para ter controle emocional ao relatar fatos chocantes, que é treinado para ser isento, abala-se diante de tanta dor, tanta brutalidade”, diz.

O vereador do MDB, Roberto Duarte, também lamentou a violência em Rio Branco, especialmente na região da Baixada da Sobral. O parlamentar afirmou que esteve na região na noite de quarta-feira (8) e percebeu a deficiência de forças policiais na área.

“Não vi carros de polícia lá, vi apenas a ambulância do Samu que entrou para resgatar a estudante baleada com tiro nas costas. Não acho que a culpa seja dos policiais, estes, sim, são comprometidos, mas culpo os chefes deles”, diz.

Comentários

comentários