Iapen emite nota sobre morte na Penal e diz que detento pode ter sofrido overdose

0

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/AC), por meio da direção da Unidade Prisional Francisco D’Oliveira Conde (FOC), emitiu uma nota negando que o detento Herivaldo Ferreira Bento, 38 anos, tenha sido morto por espancamento. O Instituto suspeita que ele tenha sofrido uma overdose após usar uma grande quantidade de entorpecentes.

Com essa suspeita levantada pelo Iapen, põe em cheque mais uma vez o suposto esquema de segurança que teria sido implementado naquela penitenciária pela Secretaria de Estado de Segurança Pública. Vale ressaltar, que o secretário Emylson Farias, no início do mês passado, anunciou a instalação de um aparelho “Bory Scan”, capaz de fazer um raio-x de qualquer pessoa que fosse entrar no complexo.

Agora mais uma sindicância interna foi aberta para apurar os fatos. Esse procedimento serve para que o caso caia no esquecimento da população, e como acontece na maioria das vezes, nenhum servidor público será penalizado por facilitar a entrada de substâncias ilícitas no maior presídio do Acre.

Confira abaixo a nota na íntegra:

O Instituto de Administração Penitenciária do Acre (Iapen/Ac), exclarece os fatos ocorridos na madrugada deste domingo (16), por volta das duas horas da manhã, onde o reeducando, Herivaldo Ferreira Bento, foi encontrado desacordado dentro da cela, no Pavilhão “G”.

Os agentes penitenciários de plantão, foram acionados pelos próprios colegas de cela de Herivaldo. Ao chegarem os agentes costataram que tinha um apenado desacordo no chão, o Serviço Móvel de Urgência e Emergência (Samu), foi acionado, mas nada pode ser feito, pois o mesmo já estava sem vida. A suspeita é que as causas da morte foi em decorrência de overdose, outros apenados revelaram que Erivaldo era usuário de drogas.

A direção da unidade ouviu todos os presos da cela onde ocorreu o caso e abriu uma sindicância para apuração dos fatos. O Iapen presta toda assistência para a família do reeducandos. A Polícia Judiciária foi acionada para realizar perícia no local e abrir as investigações sobre o caso.

Comentários

comentários