Homem morre durante prisão com suspeita de overdose; PM nega agressões de policiais

0

Ronaldo dos Santos Araújo, 28 anos, morreu na manhã desta quarta-feira (4) dentro de uma viatura da Polícia Militar em frente sua casa na Rua Epaminondas Jácome, no bairro Cadeia Velha, próximo ao Areial, em Rio Branco. A suspeita é de que o homem teria sofrido uma overdose provocada pelo uso excessivo de entorpecentes.

A Polícia Militar foi acionada via Ciosp para atender uma ocorrência de um homem que se encontrava com suas emoções alteradas, dizendo que tinha matado sua esposa e que iria se matar. Ao chegar ao local, a polícia se deparou com Ronaldo sob o efeito de drogas e com uma faca na mão. Foi feita uma abordagem e a vítima foi detida na área de sua casa, depois de alguns minutos detido Ronald foi colocado na viatura policial e começou a passar mal, teve uma parada cardíaca, foi reanimado, mas morreu minutos depois.

“Foi repassado à PM que o próprio cidadão havia ligado para o 190 e relatado que matou a esposa e que iria se matar. Inclusive, foi relatado por familiares e testemunhas que estiveram no local que os policiais chegaram, o cidadão já estava caído no chão e começou a passar mal no momento que estavam colocando-o na viatura. Ele desmaiou e apagou dentro da viatura. O Samu foi acionado e constatou o óbito”, diz o major da PM, Samir Freitas.

Populares chegaram a afirmar que Ronaldo foi agredido por policiais durante a abordagem. Já os próprios familiares da vítima confirmaram que Ronaldo era usuário de drogas e em nenhum momento houve agressão por parte dos militares.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência Móvel de Urgência foi acionada, mas ao chegar ao local Ronaldo já se encontrava morto.

A Polícia Militar isolou a área para os trabalhos dos peritos em criminalística.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) aonde vai passar por um exame e constatar o motivo da morte.

Comentários

comentários