Homem desaparece e mulher descobre que ele está em coma na UTI do Huerb

Crime ocorreu na madrugada de domingo (23), no bairro Cidade Nova, região do Segundo Distrito

0

Após ficar sem notícias do marido por mais de um dia, a assessora parlamentar Francisca Siqueira, de 41 anos, descobriu que ele estava em coma na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco (Huerb).

Fernando Roberto da Silva, de 53 anos, foi agredido a pauladas por três homens durante uma bebedeira. O delegado da 2ª Regional, Jarlen Alexandre, afirmou que o caso ainda não foi apresentado na delegacia. “Ao tomar conhecimento, a Polícia Civil está diligenciando para descobrir quem foi que lesionou a vítima”, disse.

Francisca conta que o marido saiu de casa, no sábado (22), no bairro Santa Inês, para beber e não voltou. Segundo ela, na noite do sábado começou a ligar no celular de Silva, mas só caía na caixa postal. Ela só foi saber do paradeiro dele na noite de segunda (24).

“Fui no 2º Batalhão da Polícia Militar e eles informaram que tinham tido uma ocorrência no bairro Cidade Nova, próximo ao hotel rodoviário e que um homem tinha sido levado para o hospital pelo Samu em estado greve. Corri para o hospital para ter certeza que era ele. Como ele foi achado sem carteira e sem celular, foi internado como desconhecido”, disse a mulher.

Depois de saber onde tinha acontecido o crime, a mulher foi até o hotel para tentar localizar o carro que o marido estava. No local, ela ficou sabendo que ele estava com uma outra mulher no hotel e em seguida chegaram três homens e que, durante a bebedeira, acabou ocorrendo uma confusão.

“O dono abriu o apartamento que meu marido tinha alugado. No local tinha duas peças de rouba dele, o carregador do celular e muita latinha de cerveja. Na hora que estava lá, uma mulher que mora ao lado me chamou e falou que ele [Silva] estava com uma mulher e depois chegaram três caras, que ficaram bebendo e depois se desentenderam. Aí, meu marido saiu e quando voltou, esses caras estavam esperando ele e começaram a agredi-lo com pedaços de pau”, contou.

Pneumonia após aspirar sangue

A mulher disse que Silva está em estado grave no hospital e com uma pneumonia. “Ele não reagiu e como foi encontrado na beira da rua, provavelmente, aspirou muito sangue e isso ocasionou uma pneumonia. O médico disse também que ele está com alguns coágulos no cérebro”, disse.

A vítima teve um osso da face quebrado devido as agressões e precisou passar por uma cirurgia de reconstituição.

“Por enquanto, o neurologista disse que não há necessidade de fazer uma cirurgia no cérebro, que ainda está inchado. Ele está tendo febre, o que segundo o médico, é normal devido o estado de saúde dele. Ele chegou parcialmente inconsciente no hospital e aí, para o cérebro poder descansar, eles decidiram induzi-lo ao coma”, afirmou.

Francisca disse que registrou um boletim de ocorrência, nesta terça-feira (25), na Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) e que foi orientada também a registrar na delegacia da 2º Regional, que deve investigar o caso.

Comentários

comentários