Bolo que bebê comeu antes de morrer no Acre tinha maconha e cocaína, aponta laudo

0

O bolo que a menina Kethelly Katrinny, de 1 ano e 11 meses, comeu antes de morrer tinha entorpecentes. A informação foi confirmada pela Polícia Civil do Acre nesta quarta-feira (16).

O laudo com resultados dos materiais coletados dos adolescentes, parentes da menina que também comeram da sobremesa, saiu na terça (15).

O Departamento da Polícia Técnico-Científica deve passar mais detalhes sobre os resultados ainda na manhã desta quarta.

O Instituto Médico Legal (IML) de Rio Branco coletou sangue, conteúdo gástrico, material do olho e a urina da criança para serem analisados.

Kethelly morreu no último dia 25 após comer um bolo feito pela mãe, em Manoel Urbano, interior do Acre. A sobremesa seria levada para o pai da menina, que está preso no Presídio de Sena Madureira, cidade vizinha.

O G1 tentou contato com a mãe da criança, mas não obteve retorno até esta publicação.

O delegado que investiga o caso, Marcos Frank, disse que foi comunicado do resultado nesta manhã.

“Na amostra de sangue e no suco gástrico da Kethelly atestou presença de maconha. Na urina de um dos adolescentes atestou maconha e no outro atestou maconha e cocaína. Acreditamos que sim [que tinha maconha e cocaína]”, explicou Frank.

Fonte: G1/AC

Comentários

comentários