Ao fazer café em fogão a álcool, mulher tem 60% do corpo queimado e perde tudo no Acre

0
Dona de casa teve a casa incendiada e está internada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco — Foto: Arquivo pessoal

Era uma manhã como todas as outras quando a dona de casa Lindalva de Souza, de 41 anos, resolveu fazer o café em um fogão a álcool e acabou com 60% do corpo queimado e a casa completamente destruída.

O acidente ocorreu no último dia 17 de outubro na comunidade Guarani, zona rural de Sena Madureira e ela está internada no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco.

Ainda com muitas dores e tentando se recuperar, a dona de casa conta que perdeu tudo e pede ajuda. Segundo ela, o marido e o filho estão na casa de parentes, porque eles não têm condições de construir uma nova casa.

“O gás tinha acabado e fui usar o fogão a álcool para fazer o café da manhã para poder deixar meu filho na escola. Aí, fui colocar mais álcool e incendiou de uma vez. Me queimou e começou a queimar a casa que era de madeira e palha. Consegui abrir a porta, corri para fora, tirei a roupa que estava vestida e gritei para meu marido tirar nosso filho de dentro”, lembrou.

O marido de Lindalva ainda tentou apagar o fogo, mas não conseguiu. “Graças a Deus deu tempo de todo mundo sair de casa. Só eu que fiquei com 60% do corpo com queimaduras de segundo e terceiro grau”, disse.

Após a queimadura, a dona de casa conta que precisou andar por 15 minutos para pegar um barco, onde ficou por mais 25 minutos até conseguir chegar a um carro. Depois disso, foi para a cidade de Sena Madureira, onde recebeu primeiros atendimentos e foi encaminhada para Rio Branco, devido a gravidade dos ferimentos.

“Só Deus mesmo que vinha me conduzindo nesse caminho até o hospital. Agora, continuo sentindo dor, principalmente na hora de fazer curativo. Ainda não tem previsão para os médicos me darem alta. Aí, meu marido e meu filho estão na casa de parente, esperando eu sair daqui para a gente ver como vai ser. Estamos precisando de qualquer tipo de ajuda das pessoas de bom coração”, concluiu Lindalva.

Fonte: G1

Comentários

comentários