A inflação do “ego” – acima do bem e do mal, por Adriano Gonçalves

0
Adriano Gonçalves

“…E o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas” Genesis 1:2. Uma frase curta, concisa, e que gerou, e ainda gera repercussão no mundo todo. O texto revela o que está por trás de tudo o que existe. É o fundamento de tudo. Isso em termos psicológicos pode ser um problema se causar uma inflação do ego. O ego deve servir a esse “Energia Primeira”. Se o ego acha que é essa “Energia Primeira” a inflação acontece e os problemas começam. Se pelo contrário a pessoa se deixar possuir pela “Energia Primeira” (Espírito de Deus) e apenas servi-la, não existem problemas e a realização é infinita.

Quando a consciência disto acontece na primeira vez é inevitável que haja uma dissolução da pessoa nesta “Energia Primeira”. Toda pessoa que pensa, que medita, que filosofa, mais cedo ou mais tarde tem essa conscientização. E as consequências são tremendas. A “Energia Primeira” assume o ego da pessoa, sua energia pessoal, sua vida, sua consciência, seus atos, tudo enfim. Nesse ponto está a questão fundamental da vida. Aceitar isso com amor e doação ou resistir a ser tomado e tornar-se UM, “…assim também nós, embora muitos, somos um só corpo em Cristo, e cada membro está ligado a todos os outros…” Romanos 12.5. Não sobra mais nada depois desta conscientização. Tudo foi transformado e revivificado.

Porém, se a pessoa sente que perdeu algo ela terá ressentimento e somatizará isso.

O ego tenta compensar a perda de si mesmo achando que agora ele é o Self (independente). Isso é a inflação e é desastroso. O ego tentará compensar a perda com alguma atitude de poder, que só trará sofrimentos. Mas, é muito difícil enxergar isso no início. A Individuação, “processo pelo qual uma parte do todo se torna progressivamente mais distinta e independente; diferenciação do todo em partes cada vez mais independentes”, sempre tem um preço.

Que é o ego deixar de comandar qualquer coisa.

É um esfacelamento e uma unificação com o Self, transformando-se em algo além do bem e do mal. Nesse ponto o Arquétipo de Dionísio pode assumir a pessoa e trazer dois tipos de consequências: conflitos internos e externos, problemas psicológicos, psicossomatizações (alma + soma), ou harmonia, bem- aventurança, felicidade, realização, alegria, tudo isso de forma incondicional. Nesse ponto seria além do bem e do mal. E é por isso que é preciso soltar.

Ação através da não-ação. Basta acompanhar o fluxo. Não quis dizer que devemos ficar sem fazer nada e que tudo cairá do céu. Essa interpretação que muitos fazem, é por conta e risco. A não-ação é entregar-se nas mãos de Deus “…Entrega o teu caminho ao SENHOR, confia nele, e o mais Ele fará” Salmo 37.5, e trabalhar tudo que for possível. Fazer a nossa parte que o resto vem por acréscimo, “…Buscai, assim, em primeiro lugar, o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas” Mateus 6.33. Trabalhar o máximo possível. Estudar o máximo possível. Fazer tudo que for possível para progredir.

A não-ação é estar em fluxo com Deus.

E como Deus age? Sem parar. Ele trabalha o tempo todo, mas com ordem. Vejam a velocidade de vibração de um átomo e terão uma ideia do quanto Deus trabalha. Portanto, o universo está em movimento intenso o tempo todo. Tudo vibra o tempo todo. Está claro que Deus já está, e como sempre esteve trabalhando sem cessar? Ele não precisa ser cobrado nem pressionado para que paguemos a “manutenção”. Nós não devemos criar despesas que não podemos pagar e depois por a cobrança em cima de Deus. Prudência é
uma coisa que todos devem ter antes de criar necessidades e manutenções.

O quanto a pessoa consegue administrar de ansiedade?

Esse número é a chave do que a pessoa pode criar de necessidades e manutenções. Se a pessoa tem uma mente que pode administrar sem problemas uma dívida enorme então pode fazer a dívida. Mas se ficar preocupada com o pagamento então não pode fazer a dívida. Se consegue viver em paz com um valor x de compromissos então não tem problema, mas se ficar tensa com esse valor então não pode. É por isso que existem empresários que fazem negócios de bilhões sem se estressar e outros que por uma migalha ficam desesperados para faturar e aí não faturam. Porque na hora que puser pressão não conseguirá faturar.

Onde quero chegar com tudo isso, é simples. Não permita que o seu “ego”, assuma a direção da sua vida, entregue a Deus, dê o seu melhor em tudo, e permita que Deus dê o crescimento em seu devido tempo.

Sucesso
Adriano Gonçalves
MindSet Coach

Comentários

comentários