Marcus Alexandre entrega Centro de Iniciação ao Esporte na Baixada da Sobral

0

Ao som da música “Bonsucesso é para todos”, de Alberan Moraes, o prefeito Marcus Alexandre inaugurou neste sábado, 24, o Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) Bonsucesso FC, na Baixada da Sobral. A música foi composta especialmente para o evento, uma homenagem da Mini-Orquestra do Absurdo para a maior obra esportiva já construída pela Prefeitura de Rio Branco.

A cerimônia foi bastante prestigiada e descontraída, contando com as presenças da vice-prefeita de Rio Branco Socorro Neri; do senador Jorge Viana; dos deputados federais Angelim e Léo de Brito; dos deputados estaduais Raimundinho da Saúde, Daniel Zen e Ney Amorim, presidente da Assembleia Legislativa do Acre; dos vereadores Mamed Dankar, Eduardo Farias, Railson Correia, Antônio Morais, Rodrigo Forneck e Pastor Manuel Marcos, presidente da Câmara Municipal de Rio Branco, além de grande número de lideranças comunitárias como o presidente da União das Associações de Moradores de Rio Branco (UMAMRB), Ozéias Silva, e do presidente da Associação de Moradores do Bairro Aeroporto Velho, José Adenilson, o Negão da Baixada, e pioneiros na Baixada da Sobral, como o ex-vereador Josué Amorim e Chico Saraiva, um dos fundadores do Bonsucesso Futebol Clube, que empresta nome ao CIE.

Convidados muito especiais, como o comentarista esportivo e ex-jogador de futebol Zinho, que atuou como atacante do Flamengo e da Seleção Brasileira, e a ex-jogadora de basquete Iziane Castro (da seleção brasileira e da WNBA, a liga profissional de basquete feminino dos Estados Unidos), além do deputado federal George Hilton, ex-ministro do Esporte em cuja gestão foi iniciada a construção do CIE, também participaram da festa de inauguração. George Hilton estava acompanhado da esposa, Gorete. O casal completou 29 anos de casado neste sábado. “É um prazer muito grande estar aqui. A gente desenvolveu uma relação que vai além da política. Uma relação de amizade e respeito”, disse George Hilton, que fez especial referência à Presidenta Dilma Rousseff, responsável direta pelo projeto que levou 260 CIEs aos municípios brasileiros como legado dos Jogos Rio 2016. Os nomes de Dilma Rousseff e George Hilton estão eternizados em uma placa de homenagem ao esforço de ambos em assegurar os recursos que viabilizaram a construção do CIE Bonsucesso.

Além do show musical com a Mini-Orquestra do Absurdo, apresentações artísticas marcaram o início das atividades esportivas de basquete cadeirante, basquete indoor (infantil e masculino adulto), voleibol, handebol, artes marciais e futsal. A programação realizada durante todo o sábado tem o seu encerramento com uma partida de futsal entre duas equipes da Baixada da Sobral – o Fluminense da Bahia contra o Bairro da Pista – considerados os melhores times da modalidade em Rio Branco. O grupo ArteVida esteve presente com a performance do “time de pernas de pau”.

“Fantástico”. Assim definiu o ex-jogador Zinho ao comentar a obra, onde pelo menos 20 modalidades esportivas poderão ser praticadas, sendo 13 olímpicas, 6 paralímpicas e 1 não olímpica. As obras custaram R$ 5.338.791,93, sendo R$ 875.888,48 em recursos próprios e R$ 4.462.903,45 em convênio com o Ministério do Esporte. O objetivo dos Centros de Iniciação ao Esporte é ampliar a oferta de infraestrutura de equipamento público esportivo qualificado, incentivando a iniciação esportiva em territórios de vulnerabilidade social das grandes cidades brasileiras. O Ministério do Esporte desenvolveu a concepção do CIE no âmbito da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento.

O senador Jorge Viana também lembrou o trabalho realizado pela Presidenta Dilma Rousseff na concretização da política esportiva a partir do legado olímpico para a juventude. “Não vamos a lugar algum se não cuidarmos das nossas crianças e dos nossos jovens. E o esporte pode contribuir para esse cuidado”, disse o senador.

De seu lado, o presidente da ALEAC, Ney Amorim, lembrou as origens de sua família na Baixada da Sobral e agradeceu ao prefeito Marcus Alexandre pelo esforço em investir numa região que realmente carece da presença do poder público e destacou a participação de George Hilton em todo o processo de implantação do CIE quando era ministro de Estado: “o senhor nunca faltou com o Acre”, disse Ney Amorim.

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Rio Branco (SEMEL) irá administrar e manter o CIE em parceria com federações esportivas de Tae-kwon-do, Voleibol, Basquetebol, Atletismo, Handebol, Tênis de Mesa, Judô, Boxe, Ginástica, Shotokan de Karatê-Do Tradicional, Futsal e Basquete Cadeirante. A gestão é compartilhada com as federações através do Conselho Gestor do CIE, que construirá o Plano de Uso do equipamento. Para Afrânio Moura, secretário da SEMEL, o CIE irá alavancar a política esportiva na capital. O ex-prefeito de Rio Branco e atual deputado federal Raimundo Angelim concorda com a importância do Centro e o resultado do trabalho obtido ali. “Cada vez mais teremos pessoas praticando esporte, o que é algo muito importante. Parabéns ao prefeito Marcus Alexandre”, disse Angelim.

Conhecedor e incentivador dessas iniciativas, o deputado Léo de Brito disse que é um orgulho ajudar o prefeito Marcus Alexandre no desenvolvimento de projetos que incluam mais os jovens e ofertem a prática de vida saudável para todos, inclusive aos de mais idade. Léo é responsável por várias emendas aportando recursos para implantação de equipamentos esportivos na capital.

Nome presta homenagem ao clube pioneiro no futebol da Baixada da Sobral

De acordo com a direção da Associação de Moradores do Bairro Aeroporto Velho, a região onde foi construído o CIE se chamava ‘Mata do Aeroporto Velho’ devido ao matagal que tomava conta do lugar. Houve uma época em que a Mata do Aeroporto Velho era o emblema da drogadição, já que ali a juventude era atraída pelo tráfico e pelo crime. Antes disso, abrigou um campinho de futebol que acabou estimulando a criação do Bonsucesso Futebol Clube. Um dos fundadores foi Antônio Saraiva, cujo irmão, Chico Saraiva, também participou da criação do clube e esteve presente na cerimônia de inauguração. “Fico feliz com essa homenagem”, disse Saraiva.

A época, transição entre as décadas de 1970 e 1980, era profícua em times de bairro – equipes como o Tarauacá, o Brasil, o Londrina, que era do Bairro da Sobral, o time do bairro das Placas, o Vila Nova e outros surgiram nesse período. O Bonsucesso Futebol Clube começou a disputar o campeonato organizado pela Federação Acreana de Futebol. Havia o campeonato profissional, que era a primeira divisão realizada com os times grandes, como Atlético Acreano, Rio Branco, Juventus e outros, e tinha a segunda divisão, a turma futebol amador, que reunia oito times de bairros de Rio Branco.

Num dos campeonatos, o Bonsucesso foi vice-campeão da segunda divisão, numa final disputada no campo do Vasco. Assim, o time criado no bairro Aeroporto velho chegou a alcançar bons resultados no mundo futebolístico local.

A torcida do Bonsucesso era das mais animadas da cidade. Nada menos que dois caminhões eram frequentemente lotados de torcedores para acompanhar os jogos do time. Seu nome mais famoso certamente é o do meio-campista Ico, que saiu do Bonsucesso para jogar no Rio Branco FC e dali até a Europa, quando defendeu diversos times de Portugal. Hoje uma lembrança viva na memória dos moradores da Baixada da Sobral, o Bonsucesso FC existiu por mais de uma década, sempre levando a alegria que só o esporte proporciona.

“Vamos continuar acreditando no esporte”

O prefeito Marcus Alexandre acompanhou cada passo da obra e no dia da inauguração chegou ao local nas primeiras horas da manhã para avaliar os detalhes finais da cerimônia de entrega. Junto às autoridades, lideranças, desportistas e moradores, o prefeito fez uma série de agradecimentos, sempre lembrando as etapas do processo. “Há dias que ficam na nossa memória, como aquele momento em que estávamos todos aqui para assinar a ordem de serviço autorizando o início da obra. E chegamos até aqui, até este momento. Vamos continuar acreditando no esporte”, afirmou o prefeito visivelmente emocionado por estar entregando mais um equipamento esportivo para a comunidade de Rio Branco. Já são mais de 60 espaços construídos ou reformados pela gestão de Marcus Alexandre.

O CIE tem um ginásio que possui pavimento térreo e mezanino. No térreo há a área de jogos, banheiros e vestiários, 3 salas administrativas, copa, banheiros acessíveis, escada e plataforma. O mezanino contempla área para academia e banheiro acessível. O ginásio, segundo o projeto, foi formatado para abrigar diferentes modalidades esportivas. As possibilidades são de se praticar as seguintes modalidades: handebol, futsal, voleibol, basquetebol, ginastica artística, ginástica rítmica, badminton, tênis de mesa, lutas gerais, judô e tae-kwon-do, boxe e levantamento de peso, golbol e esgrima. Outros equipamentos esportivos também compõem o Centro como tabelas de basquete, traves de futebol, postes e rede de vôlei, arquibancadas, iluminação interna e externa. A obra também conta com acessibilidade na área externa e no ginásio, instalação de bancos em concreto e lixeiras metálicas, execução de calçada, execução de paisagismo no entorno, quadra de areia, além de espaço esportivo para salto em altura, arremesso de peso, salto em distância e pista de atletismo de 100 metros.

CIE é o grande legado das Olímpiadas Rio 2016 para o Acre do futuro

A área construída do CIE é de 21.255,39 metros quadrados, constando de uma estrutura coberta com dimensão 39mx45m, com estrutura em concreto, cobertura metálica, platibanda em telha metálica, contendo os seguintes ambientes: térreo: área dos jogos, banheiros/vestiários feminino e masculino, 3 salas administrativas, copa, banheiros acessíveis, escada e plataforma que dão acesso ao mezanino, que contempla área para academia e banheiro acessível.

O CIE é um legado dos Jogos Olímpicos Rio 2016 para o Acre. O projeto está de acordo com as normas exigidas pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT) e pela International Association of Athletics Federations (IAAF) em sua última versão.

A antiga quadra esportiva ao lado do CIE foi reformada e, além de abrigar competições de futsal, vôlei, basquete e outros, também servirá para os ensaios da Família Junina, os grupos folclóricos do Acre.

Assessoria

Comentários

comentários