Finais dos Jogos Escolares do Acre são canceladas após tragédia com ônibus na BR

Informação é confirmada pelo coordenador Atevaldo Santana, presidente da Feab. Ele lamenta morte de aluna, que marca primeira participação do basquete na competição estadual

0
Estudantes na estrada após acidente no interior do Acre — Foto: Clodoildo Nascimento/Arquivo Pessoal

A tragédia envolvendo um ônibus que transportava alunos para as finais dos Jogos Escolares, na BR-364, no interior do Acre, que causou a morte da jovem estudante Kelly Pereira da Silva, 15 anos, no início da noite desta segunda-feira, fez o Departamento Estadual de Esportes da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes decidir pelo cancelamento das finais da fase estadual da competição.

A informação foi confirmada, na manhã desta terça-feira (13), pelo coordenador do basquete nos Jogos Escolares, Atevaldo Santana, por telefone ao GloboEsporte.com.

– O Departamento Estadual de Esporte já determinou a suspensão definitiva dos jogos. As delegações já estão retornando às suas cidades. Estão cancelados todos os Jogos Escolares – afirmou.

A modalidade de basquete estava sendo disputada pela primeira vez nos Jogos Escolares. Consternado, Atevaldo Santana lamentou a fatalidade.

– Sentimento de tristeza, de coração partido. Foi na minha modalidade, eu era o coordenador. Uma menina que a gente conhece desde pequena praticando basquete. Planejei tudo e, infelizmente, aconteceu essa fatalidade – afirmou ele, que é presidente da Federação Acreana de Basquete.

O dirigente falou que ainda não tem conhecimento da causa do acidente e prefere aguardar o resultado da perícia para ter a certeza. Ele citou que conhece o motorista, com quem já tinha viajado em outra oportunidade para a cidade de Cruzeiro do Sul na atual edição dos Jogos Escolares.

– Existem duas versões, mas quero acreditar que é melhor aguardar. O motorista que a gente confia, conhece, já tinha viajado, inclusive, nestes Jogos Escolares comigo até Cruzeiro do Sul, muito prudente ele. Ninguém sabe se foi falha humana ou falha mecânica. As coisas vão ser apuradas e prefiro deixar isso com a perícia técnica – disse.

Atevaldo Santana destacou que ainda não conversou com o motorista que conduzia o ônibus, no entanto, revelou o que ouviu de um professor que estaria ao lado do motorista na hora do acidente.

– O professor falou que foi dar a ele um iogurte e na hora dele receber o copo do iogurte, derramou em cima dele e ele se assustou. Foi na hora que o ônibus desgovernou. O trecho é o melhor da estrada, entre o Rio Liberdade e Cruzeiro do Sul, então não tinha buraco, não tinha nada. O nosso carro de suporte com os árbitros estava atrás do ônibus, há uns 200 metros, e presenciou o acidente – detalhou.

Em seguida, o dirigente deu detalhes sobre os momentos logo após o tombamento do ônibus, descritos por uma das pessoas que estavam no carro de suporte.

– Incrível. Conversei com um colega que estava no carro de suporte atrás, e a única que sofreu o acidente foi a garota. Os outros só pequenas escoriações. 33 pessoas dentro do ônibus, que tinha capacidade pra 34. Infelizmente, ela foi jogada pra fora do ônibus e o ônibus veio a tombar em cima dela. O pessoal do suporte quando chegou no ônibus ela ainda estava com vida. Tentaram levantar o ônibus com um macaco pra tirar ela, mas não conseguiram tirar a tempo – contou.

De acordo com Atevaldo Santana, alguns integrantes que estavam no ônibus já retornaram para Rio Branco. Outros retornam no fim desta manhã. O corpo de Kelly Pereira da Silva deve chegar na capital acreana também no fim desta manhã. O velório será realizado durante a tarde no Colégio Acreano.

Globoesporte.com/ac

Comentários

comentários