Estrelão ressurge das cinzas e conquista 46º título estadual

0

Um mês e oito dias após a eliminação para o Galvez na disputa do primeiro turno do estadual, o Rio Branco ressurgiu das cinzas e com uma campanha irretocável ao comando do técnico Jader de Andrade conquistou na tarde e noite deste domingo (8), no estádio Florestão, diante do próprio Galvez, o 30º título do Campeonato Acreano de Profissionais, ao vencer o duelo decisivo por 3 a 0, após empate na primeira partida das finais por 2 a 2.

Com a conquista, o Rio Branco chegou ao seu 46º título estadual de sua história – o clube é o quarto maior vencedor de campeonatos estaduais no país, perdendo apenas para o ABC-RN (54), Paysandu e Bahia (47).

O volante Joel, peça importante da conquista estrelada, ressaltou o espírito de luta dos jogadores estrelado para o time reagir dentro da competição para então erguer o título da temporada.

O técnico Zé Marco, do Galvez, explicou que sua equipe chegou ao limite durante as finais (vários jogadores, além dos treinos e jogos, dividem o tempo com outra atividade profissional para garantir a sobrevivência de suas famílias).

JOGO

Com uma formação mais ofensiva em relação ao primeiro jogo das finais – Matheus Nego escalado no ataque no lugar do volante Dos Santos, o Rio Branco começou o jogo empurrando o Galvez para o campo de defesa.

Numa bola parada, após escanteio, o zagueiro Cris escorou a para pequena área. O atacante Matheus Oliveira mostrou oportunismo e mandou para a rede do goleiro Máximo.

O Galvez criou a primeira grande chance de gol somente aos 17 minutos. Ciel fez ótima jogada pela direita e chutou cruzada, mas ninguém do Imperador apareceu para empurrar a bola para a rede do Estrelão.

Cinco minutos depois, o meia Diego Dolem perdeu grande chance de ampliar a vantagem do Rio Branco, mas chutou a bola em cima do goleiro Máximo.

Com o Rio Branco bem postado na sua defensiva e explorando as jogadas de velocidade, o Galvez tinha dificuldades para chegar com perigo ao gol do Galvez. No entanto, na última volta do ponteiro do relógio, Ley quase deixou tudo igual no placar, mas o goleiro Vanderlei fez milagre.

Galvez pressiona, mas o Estrelão faz mais dois

Na volta dos vestiários, o Galvez retornou buscando o empate e, na base da pressão, o Imperador quase encontrou o objetivo numa conclusão do volante/lateral Neném, mas o pé salvado do zagueiro Cris evitou que a baliza do goleiro Vanderlei viesse a balançar a rede estrelada, aos 12 minutos.

Com mais posse de bola e jogando dentro do campo do Rio Branco, o Galvez ficou exposto ao contragolpe e, justamente numa neste requisito o Estrelão ampliou a vantagem. O volante Joel fez excelente jogada e entregou de bandeja o gol para o atacante Matheus Oliveira. O artilheiro estrelado não perdoou e mandou para rede do Imperador, aos 19 minutos.

Numa jogada rápida o Rio Branco ainda encontrou o seu terceiro gol aos 39 minutos. Matheus Oliveira fez o passe para Joel na grande área, esse serviu de calcanhar Geovane. O maestro estrelado se livrou dos marcadores Rafael e Léo Mineiro soltou o pé para a bola estufar a rede do goleiro Máximo, assim dando números finais ao jogo: 3 a 0.

Fonte: ACEA

Comentários

comentários