Atlético Acreano tem vitória suada sobre o Santos-AP pela Copa Verde

0
O Galo Carijó abriu o placar em bela cobrança de penalidade do atacante Rafael Barros. Foto/Manoel Façanha

Num jogo de cinco gols e alternâncias de placares, ora a favor dos acreanos e ora dos amapaenses, o Atlético conseguiu largar na frente do Santos-AP no jogo de ida da Copa Verde, ocorrido na noite de ontem (31), no estádio Arena da Floresta. Os gols da vitória celeste por 3 a 2 sobre o amapaenses foram marcados por Rafael Barros (2) e Kássio. Cleucio e Jean Marabaixo descontaram para os amapaenses.

Com a vitória celeste por 3 a 2, o Galo Carijó precisa de um simples empate no jogo da volta, agendado para o dia 14 ou 21 de fevereiro, no estádio Zerão, na cidade de Macapá-AP.

Galo começou o jogo na ofensiva, trocando passe e buscando a baliza do goleiro Axel. O primeiro grande momento de perigo a favor do bicampeão acreano veio aos 15 minutos, após sobra de bola, com o meia Ancelmo finalizando a redondinha no travessão.

O Santos respondeu com duas finalizações de chutes de meia distância. Na primeira delas, Daelson arriscou um chute venenoso e assustou o gol celeste. Na segunda, o arqueiro Rafael Barrios quase foi traído pela bola e o gramado molhado, mas salvou a sua meta em dois tempos.

Refeito do susto e com o adversário dando espaço na sua defesa, o Galo voltou a chega em nova sobra de bola. O meia Ancelmo, bem colocado, finalizou a oportunidade no travessão do goleiro amapaense, aos 33 minutos.

Num pênalti infantil cometido pelo atacante Batata, aos 40 minutos, o Galo Carijó então abriu o placar em bela cobrança de penalidade do atacante Rafael Barros. Um minuto depois, o próprio Rafael Barros quase ampliou a vantagem celeste, mas o goleiro Axel fez ótima defesa.

Com apoio da torcida acreana, o Galo começou o segundo tempo na busca de marcar o segundo gol para liquidar a fatura e, após bela jogada Rafael Barros, pela esquerda, o meia Ancelmo finalizou com muito perigo, aos 2 minutos.

Dois minutos depois, Cleucio aproveitou vacilou do volante Leandro Jucá e tocou a bola na saída do goleiro Rafael Barrios. Tudo igual!

O Galo Carijó sentiu o gol e deixou o time visitante gostar da partida, tanto que a virada do Peixe da Amazônia veio aos 23 minutos, após bola parada de Jean Marabaixo, com o goleiro Rafael Barrios tomando um frangaço.

Na base do tudo ou nada, o Galo Carijó voltou a deixar tudo igual aos 31 minutos. O volante Kássio ganhou no jogo aéreo, após escanteio, e testou para a rede do Peixe.

O empate animou o Galo na partida e o vira-virou veio em nova penalidade do time amapaense em cima do meia Ancelmo. O atacante Rafael Barros, aos 39 minutos, cobrou bem e garantiu a suada vitória celeste.

Fonte: ACEA

Comentários

comentários