Técnico em análise clínica nega que tenha atuado de forma irregular no Huerb

0

Em entrevista à Folha do Acre, o técnico de análises clínica citado em matéria jornalística, apontado como fonte da reportagem como aluno que exercia indevidamente serviços no Pronto Socorro de Rio Branco, afirmou que jamais cometeu qualquer tipo de irregularidade e que não é aluno do curso de análises clínicas conforme citado e, sim, profissional devidamente credenciado pelo Senac.

O rapaz que afirma que exerceu há tempos estágio no Pronto Socorro o fez de forma voluntária para adquirir experiência para o mercado e garantiu que a unidade hospitalar tinha pleno conhecimento do fato.

José Robervaldo

Veja a nota abaixo:

Eu, José Robervaldo, diante da vinculação da minha imagem, embora sem a citação ao meu nome, em matéria publicada pelo site Folha do Acre intitulada ” Crime no Huerb: filha tira plantão para mãe e alunos sem formação trabalham no Pronto Socorro”, onde sou citado como um aluno de do curso de analises laboratoriais, ainda em formação, que exercia trabalhos no PS, venho por meio desta esclarecer que ha alguns equívocos nas informações passadas pela fonte ouvida pela reportagem.

Em primeiro lugar, jamais atuei dentro do Pronto Socorro me passando por profissional enquanto estive realizando o curso de técnico de análises clínicas que estudei no Senac. Eu realizei estágio voluntário com supervisão de professora como parte dos requisitos do curso e como forma de adquirir experiência profissional que o mercado exige. O estágio voluntário devidamente autorizado pela direção da unidade hospitalar era uma forma de adquirir experiência profissional que o mercado exige.

Outro sim, é importante ressaltar que atualmente exerço minha profissão em empresa particular, obviamente depois de devidamente certificado pelo Senac, instituição reconhecida a nivel nacional. A pessoa que repassou as informações não conhece minha pessoa e, tampouco, minha conduta profissional.

Me sinto em situação desancorável ao ser confundido com alguém que exerceria a profissão de forma irregular e sem formação e, portanto, quero reiterar que estou devidamente qualificado e não exerço mais qualquer tipo de atividade no Pronto Socorro de Rio Branco.

Comentários

comentários