Único aparelho de radioterapia do Acre está quebrado há um ano, diz Unacon

Desde que parou de funcionar, cerca de 30 pacientes foram mandados para fora do estado para tratamento. Novo equipamento deve ser ativado na segunda quinzena de novembro

0
Único aparelho de radioterapia do estado está sem funcionar há um ano, segundo gerente da Unacon — Foto: Reprodução/Rede Amazônica Acre

O único aparelho de radioterapia do estado está sem funcionar há um ano e os pacientes que precisam fazer o tratamento estão sendo mandados para Rondônia. A informação foi confirmada, nesta quinta-feira (18), pelo gerente do Hospital do Câncer do Acre (Unacon), Fernando de Abreu.

Abreu afirma que um novo aparelho acelerador linear está sendo instalado no hospital e que a previsão de entrega é para a segunda quinzena de novembro. Segundo ele, cerca de 30 pacientes foram encaminhados para Rondônia para fazer tratamento de radioterapia por falta do aparelho.

A construção foi iniciada em maio do ano passado e está orçada em mais de R$ 1,2 milhão. As obras chegaram a ficar paralisadas por cerca de um ano e foram retomadas no último dia 10 de outubro.

“O antigo estava quebrado, mas realmente está sendo desativado em virtude de ser uma tecnologia antiga. Em outubro, vieram engenheiros de outros países para a parte de montagem, essa semana engenheiros estão dando aulas de operação do equipamento e na próxima semana vem um pessoal da comissão nacional de energia nuclear para fazer os testes de radiação e poder liberar”, afirmou Abreu.

O gerente disse que o cronograma segue conforme o planejado. Ele afirmou ainda que seria “inviável” consertar o aparelho quebrado, já que esse seria um processo que levaria em torno de dez meses, praticamente o mesmo tempo da instalação do novo.

“É um processo complexo mesmo. Foi uma obra de construção que custou em torno de R$ 4 milhões, e já estamos há um ano e dois meses. Então, preferiu-se fazer uma pactuação com Rondônia, que vai até o dia 31 de dezembro, para ficar recebendo os pacientes em tratamento”, disse o gerente.

Fonte: G1/Ac

Comentários

comentários