Prefeitura de Rio Branco lança caderneta da pessoa idosa

0

A Prefeitura de Rio Branco, por meio da Secretaria Municipal de Saúde lançou nesta quarta-feira, 16, o projeto piloto de Implementação do Uso da Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa. O lançamento ocorreu na Unidade de Saúde Francisco Caetano da Silva no bairro Adalberto Aragão. O Objetivo da caderneta é melhorar os cuidados com a pessoa idosa.

O projeto piloto tem como objetivo implementar o uso da caderneta de saúde do idoso através da avaliação multidimensional da pessoa idosa com a finalidade de estratificar o perfil de funcionalidade para fins de cuidado. Será desenvolvido com todos os idosos de 60 anos ou mais de ambos os sexos pertencente à área de abrangência da Unidade de Saúde da Família Francisco Caetano da Silva, tendo como meta final 100% dos idosos da área de abrangência cadastrado e com a caderneta sendo utilizada efetivamente pela Equipe de Saúde.

Toda a Equipe da Unidade estará envolvida na execução do projeto e durante o processo todos os dados serão coletados e consolidados para fins de traçar perfil dos idosos conforme orientação da Linha de Cuidado para a pessoa idosa. O Projeto tem duração prevista de 6 meses e servirá como modelo para a implementação da caderneta em todas as Unidades de Saúde da Família do Município de Rio Branco, bem como nos Municípios do Estado do Acre.

Após a implementação da caderneta em todas as Unidades de Saúde a proposta é definir a Linha de Cuidado para a atenção integral à saúde das pessoas idosas na Rede de Atenção à Saúde (RAS) no município de Rio Branco. Para tanto, a implantação da linha de cuidado na RAS, junto às equipes de saúde, pressupõe:

  1. Conhecer, reconhecer, monitorar, acompanhar e avaliar as necessidades de saúde das pessoas idosas, considerando sua capacidade funcional e a heterogeneidade dos processos de envelhecimento.
  2. Estabelecer o percurso da atenção de acordo com as necessidades identificadas, diferentes perfis de funcionalidade e condições de saúde da pessoa idosa.
  3. Definir as funções, responsabilidades e competências de cada nível de atenção na produção do cuidado à pessoa idosa.
  4. Estabelecer normas e fluxos entre os níveis e pontos de atenção, no que diz respeito ao acesso e cuidado ofertado às pessoas idosas.
  5. Mapear, organizar e articular os recursos dos diferentes territórios, serviços e pontos de atenção da RAS para proporcionar a atenção integral, considerando as articulações intersetoriais necessárias.
  6. Promover a educação permanente dos profissionais da RAS e estabelecer parcerias com outros setores para a realização de educação permanente das redes intersetoriais, quanto ao processo de envelhecimento e de cuidado da população assistida. Por isso no ponto de partida será o uso efetivo da Caderneta de Saúde do idoso para o alcance de uma linha de cuidado resolutiva.

Ascom

Comentários

comentários