Mulheres de presos fecham Avenida Ceará e cobram maior tempo de visita íntima

0

Mulheres de presidiários protestaram na manhã desta quarta-feira (15) fechando uma das principais avenidas de Rio Branco, a Avenida Ceará e a Marechal Deodoro, no centro da capital. As mulheres dos presidiários reivindicam melhores condições para os seus maridos na unidade prisional Francisco de Oliveira Conde (FOC).

Segundos as esposas dos apenados, na FOC, maior unidade prisional do estado, tem faltado medicamentos para os presos e a superlotaçao das celas tem sido um problema constante.

Além de pedirem que haja atendimento médico ideal aos presos e que diminua a quantidade de detentos por cela, as mulheres também pedem que seja aumentado o número de visitas íntimas e permitida a visita a amigos e familiares, inclusive para os presos que estão no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).

Comentários

comentários