Governo e Banco da Amazônia anunciam quase R$ 700 milhões em investimentos

0

O governador Gladson Cameli e o presidente do Banco da Amazônia (Basa), Valdeci Tose, anunciaram nesta quarta-feira, 13, um investimento superior a R$ 696 milhões destinadas à expansão de áreas produtivas no Acre.

O protocolo de intenções foi assinado durante solenidade realizada na Casa Civil e reuniu representantes do Estado, Município, federações de classe e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

“Esse é um momento de crescimento para os produtores e confiabilidade do governo. São recursos mais práticos, com juros menores e prazos diferenciados para pagamento. As pessoas precisam acreditar que este é o momento de se investir”, disse Valdeci Tose, presidente do Basa.

O documento prevê ações práticas dos entes envolvidos em todos os 22 municípios acreanos. O Basa vai colocar em prática um plano de ação para estimular a abertura de contas e aplicações de crédito. O valor disponível para os investimentos é oriundo do Fundo Constitucional de Investimento do Norte (FNO).

“Vamos fazer o dever de casa para que esses recursos cheguem a quem realmente precisa. Nós vivemos um novo momento e até o nosso Produto Interno Bruto (PIB) deverá dobrar após os ajustes fiscais. Estamos fazendo um esforço tremendo para colocar o Acre nos trilhos e somos parceiros de quem quiser incentivar o crescimento do nosso Estado”, disse o governador Gladson Cameli.

Agricultura familiar

O Banco da Amazônia mantém dez agências no estado e investiu R$ 317 milhões na agricultura familiar, nos últimos cinco anos. A ideia é oferecer alternativas que possibilitem o retorno dos empresários ao investimento real, contribuindo para a saída da crise.

Do montante disponibilizado pelo Basa, R$ 637 milhões serão utilizados para fomento das cadeias produtivas e do agronegócio. Os R$ 58 milhões restantes deverão financiar as iniciativas de crédito comercial.

Em números totais o banco público é responsável por 65,6% do crédito de fomento, 34,8% dos créditos totais e 3,1% da captação de mercado das operações financeiras no Acre.

Ascom

Comentários

comentários