Emurb mente sobre motivos por ter comprado brita mais cara e causado prejuízo aos cofres públicos

0

A Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb) mentiu ao emitir nota com supostas explicações do motivo por ter optado por comprar brita 1 com o valor 23% mais caro que o valor de outro pregão devidamente licitado. A informação é de uma fonte da Folha do Acre, que trabalha na Emurb, mas que por medo de represália, não pode ser identificada.

LEIA TAMBÉM:

Emurb deixa de comprar brita mais barata, opta por 23% mais cara e deixa de economizar quase R$ 300 mil

A real intenção em ter adquirido a brita por valor mais alto passa por uma negociação mal sucedida entre a direção da Emurb, já conduzida por Marco Antônio, o “Marcão”, e um dos sócios da Pedreira Ext Fortaleza Impor e Exp Ltda referente a uma dívida da empresa de urbanismo para com a referida empresa privada.

“Eles precisam pagar o senhor Moacir de uma conta antiga e o único jeito era ele ficando vencedor desta licitação 063/2018, mas para desclassificar outras empresas concorrentes eles baixaram muito o valor da brita 1 a ponto de ficar impraticável e nem sequer a Fortaleza conseguir entregar a R$ 98,00, recusando-se a isso e obrigando a Emurb a comprar pelo valor de R$ 126,90 que de fato é o razoavel para prática”, detalha.

Na nota enviada pela Emurb no dia 5 de fevereiro, a direção da empresa afirma que a licitação 063/2018, onde a Pedreira Ext Fortaleza se dispôs a entregar a Brita ao valor de R$ 98,00 não foi efetivada porque a empresa não dispunha de registro do balanço financeiro na junta comercial.

Vale frisar que ao deixar de comprar brita de R$ 98,00, conforme legalidade do contrato 063/2018 e recorrendo a um contrato anterior, a Emurb deixou de economizar cerca de R$ 300 mil do contribuinte.

O procurador da Emurb na época do contrato e atual diretor da empresa, Gabriel de Almeida Gomes, negou veementemente ter conhecimento de qualquer tipo de negociata às margens da lei para que se pagasse dívidas anteriores com a Pedreira Fortaleza. “Desconheço totalmente”, diz.

Confira a nota da Emurb:

Comentários

comentários