Após revogar decreto, prefeita Socorro Neri volta a autorizar aumento da tarifa de ônibus

Reajuste começa a valer no próximo sábado (14). Usuários com cartão de bilhetagem pagam R$ 3,80 e estudantes continuam pagando R$ 1 com subsídio de R$ 0,90 dado pelo município

0
Prefeita de Rio Branco, Socorro Neri

O aumento de R$ 0,50 na tarifa do transporte coletivo de Rio Branco foi sancionado pela prefeitura Socorro Neri. O decreto nº 658, determinando o reajuste de R$ foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) na última sexta-feira (6) e assinado pela prefeita Socorro Neri. A publicação pode ser consultada a partir da página 123,

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) informou que o novo valor passa a valer a partir do próximo sábado (14).

O aumento foi aprovado pelo Conselho Tarifário em 5 de junho e, inicialmente, o novo valor entraria me vigor no dia 10 de junho. Porém, o Ministério Público do Acre (MP-AC) pediu para analisar as planilhas de reajuste.

A prefeita Socorro Neri chegou a autorizar o aumento no dia 8 de junho. O decreto deveria ser publicado em 11 de junho e entrar em vigor no dia 14 do mesmo mês. Entretanto, a determinação foi sancionada pela gestora somente na última sexta (6) e entra em vigor no sábado (14).

Valores

Os usuários que usarem dinheiro pagam R$ 4. No cartão de bilhetagem, o passageiro paga R$ 3,80 devido ao desconto de 5%.

Já os estudantes continuam pagando R$ 1 devido ao subsídio de R$ 0,90 dado pelo município de Rio Branco que corresponde a uma redução percentual de 47,37% sobre o valor da tarifa.

O decreto afirma que o reajuste foi necessário devido ao aumento no custo dos combustíveis utilizados para e execução do transporte público. A publicação afirma que os valores também afetam as finanças do município e que a mudança é necessária para garantir “a oferta de transporte coletivo em todas as regionais da cidade”.

Conselho Tarifário

Esse é o primeiro ano em que o conselho decidiu sobre a tarifa sem intervenção dos vereadores. Isso porque os parlamentares aprovaram, em dezembro do ano passado, um projeto de lei que passando essa função para o conselho.

Com o projeto de lei, além de decidir sobre as tarifas do transporte público, o conselho deve analisar e propor medidas que melhorem a segurança dos passageiros e mobilidade diária na capital. Ao todo, 12 entidades que representam várias classes de trabalhadores e estudantes fazem parte do conselho em Rio Branco.

Fonte: G1

Comentários

comentários