Acreanos lamentam morte do arcebispo Dom Moacyr Grechi

0

Logo que a morte do arcebispo Dom Moacyr Grechi foi confirmada, muitos fiéis, amigos e políticos se manifestaram sobre a perda. O religioso morreu no início da noite desta segunda-feira (17) em um hospital de Porto Velho (RO) depois de ter duas paradas cardíacas.

A missa de corpo presente de Dom Moacyr está prevista para às 9h desta quarta-feira (18) e, em seguida o sepultamento, na Catedral de Porto Velho.

Por quase três décadas Dom Moacyr foi bisco na capital do Acre, Rio Branco, e dedicou parte da vida em defesa dos indígenas, trabalhadores rurais, seringueiros e outras minorias.

A família informou que o arcebispo teve duas paradas cardíacas e vinha reclamando de dores abdominais. O arcebispo deu entrada em um hospital particular de Porto Velho durante a manhã e seguia internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O governo do Acre também lamentou a morte e relembrou que o arcebispo era lembrado como o bispo dos acreanos.

“Consternados, nos solidarizamos aos familiares, amigos e, em especial à comunidade católica, pela inestimável perda”, finalizou o governador Gladson Cameli.

Manifestações

Pelas redes sociais, acreanos prestavam homenagem a Dom Moacyr. O ex-senador Jorge Viana disse que perdeu um amigo e referência espiritual. Na publicação, Viana pediu que Deus ajude a todos nesse momento de sofrimento e dor.

“Acabei de receber uma das notícias mais tristes da minha vida! Perdemos o nosso querido Dom Moacyr. A tristeza e a angústia me acompanhavam no dia de hoje. Certamente era a carga da tristeza que estava por vir”, lamentou.

O vereador de Rio Branco Rodrigo Forneck disse que recebeu a notícia com grande tristeza.

“Dom Moacyr foi um grande homem e exemplo de ser humano. Dedicou toda a sua vida na luta pelos menos favorecidos. Cuidou de homens, mulheres e crianças como um verdadeiro pai”, disse.

Dom Moacyr Grechi

Em julho de 1998, Dom Moacyr Grechi, que era natural de Santa Catarina, foi nomeado arcebispo de Porto Velho. Ele se tornou arcebispo emérito no dia 30 de novembro de 2011.

Foi ordenado padre em 1961, aos 25 anos. Em julho de 1972, Grechi foi indicado bispo prelado no Acre. Na capital Rio Branco, Dom Moacyr apresentou a teologia da libertação para sindicalistas como Chico Mendes e Marina Silva. Além disso, foi apoiador de lutas populares na Amazônia.

“Ele fez mestrado em teologia em Roma. Era um homem de grande erudição, lia em diversos idiomas, tinha senso de humor apuradíssimo, exímio orador, capaz de entusiasmar a audiência desde as primeiras palavras. Destacava-se pela lealdade às pessoas, amigo dos pobres, que defendeu por toda a vida. Era um grande promotor da leitura popular da bíblia, deu grande impulso às comunidades eclesiais de base (CEBs), as quais se estruturam a partir da centralidade da Palavra de Deus”, declarou Padre Valdecir.

G1

Comentários

comentários