‘Pau quebra’ em evento da oposição em Sena e Mazinho dá ‘cotoco’ para apoiadores de Charlene

0
Charlene Lima alfineta gestão de Mazinho/Foto: ContilNet

A coordenação de campanha da chapa de Gladson Cameli ao governo do Estado vai ter de ter mais cuidado a compor as mesas quando da apresentação dos candidatos pelo interior do estado. Por conta de chamuscadas pós-eleição municipal, as claques do prefeito de Sena Madureira e da publicitária Charlene Lima quase foram as vias de fato.

Segundo as pessoas presentes ao evento ocorrido na noite de sábado (14), na quadra da Escola Messias Rodrigues, bairro da Pista, o clima começou a esquentar quando a publicitária Charlene não foi convidada para compor a mesa de honra, deixando o clima pesado.

Mazinho e o “cotoco”

Quando o prefeito da cidade, Mazinho Serafim (MDB) foi chamado para sentar-se junto ao senador Cameli, os apoiadores de Charlene (PPS) vaiaram. Irritado, Mazinho respondeu com um gesto obsceno – no jargão acreano, um “cotoco”.

Quando foi convidada a falar, Charlene ainda pôs mais lenha na fogueira, ao dizer não ter mudado em nada o seu modo de agir, sendo a ainda a mesma e se alguém mudou em algo não foi ela, referindo-se a Mazinho.

Briga eleitoral

A briga entre dois representantes de Sena Madureira começou logo depois da posse do atual prefeito, culminando na separação da parceria que resultou na eleição de Mazinho contra outro candidato da oposição e um candidato do governo.

De lá para cá, os dois não devem mais ser chamados para a mesma mesa, ou o caldo vai entornar e respingar em quem estiver por perto. Os reais motivos da desavença permanecem escondidos, mas especula-se ter sido por conta de disputa de espaço político e cargos.

Mazinho Serafim e as brigas generalizadas

Esse não foi o primeiro desentendimento que Mazinho teve com um ex-apoiador, pois diga-se de passagem que Charlene Lima foi figura determinante na vitória dele em 2018. A exemplo da “ingratidão” com que pagou a Charlene,
Mazinho agiu assim com ex-assessores que demitiu sem a menor explicação.
Por onde passou Mazinho deixou rastro de briga. Quando foi deputado chegou a ameaçar o colega de parlamento Ney Amorim e chegou a agredir fisicamente o articulador político Carioca, o que lhe resultou na expulsão do PT.

Comentários

comentários