Funerárias acreanas são suspensas por jogarem restos de corpos em rio

0

A Vigilância Sanitária suspendeu o direito das funerárias da cidade de Sena Madureira, no interior do Acre, a fazer embalsamento em corpos. Segundo o coordenador do órgão, Jeocundo Assis, a suspensão vai valer até que as empresas se adequem às regras da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A medida foi tomada após uma denúncia do Ministério Público sobre irregularidades nos locais. A vigilância fez as fiscalizações e comprovou que as empresas estavam jogando resíduos dos corpos direto na rede de esgoto da cidade.

“A gente recebeu um documento do MP pedindo que fizéssemos uma fiscalização in loco. Chegamos nos locais e verificamos que esse trabalho de embalsamento estava sendo feito e jogado direto na rede de esgoto sem nenhum tratamento antes. É preciso fazer uma fossa séptica para filtrar esse resíduo para poder jogá-lo na rede de esgoto”, informou o coordenador.

Assis afirmou que as funerárias estava cometendo crime ambiental e contra a saúde pública. Segundo ele, um modelo de fossa já foi elaborado e as funerárias precisam construí-las para poder voltar a oferecer o serviço.

“Como não estavam fazendo de maneira correta, resolvemos suspender esse trabalho. Já estamos com um modelo de fossa e vamos encaminhar para as funerárias. Quando elas se adequarem ao que determina a Anvisa, vamos voltar a liberar esse tipo de procedimento”, afirmou Assis.

Com a atividade suspensa, o coordenador disse que as famílias que desejam mandar embalsamar seus parentes que faleceram estão mandando os corpos para funerárias em Rio Branco. Isso porque, as três empresas de Sena Madureira estavam fazendo esse serviço de forma irregular.

Fonte: G1/AC

Comentários

comentários