Agricultor é assassinado na zona rural de Sena e Polícia Civil não tem agente para ir ao local

0

O agricultor identificado como Valdemar Ferreira dos Santos, 59 anos, foi morto a tiros de espingarda no final da tarde de terça-feira (19), numa colônia localizada no Ramal Narcélio,  às margens do rio Macauã, na zona rural do município de Sena Madureira, no interior do Acre. Um conflito envolvendo terras pode ter motivado o crime.

Santos teria proibido que um homem abrisse uma colônia próxima a dele e por isso teria sido assassinado. O caso desveria estar sob responsabilidade da Polícia Civil, mas por falta de agentes para ir ao local, o criminoso fugiu e o corpo da vítima continua sendo velado pelos familiares. Nessas situações, o certo seria a realização da perícia no cadáver.

O jovem Antônio Ferreira, que é filho de Valdemar, procurou a delegacia do município na manhã desta quarta-feira (20) para noticiar a morte do pai e pedir que os agentes iniciassem os trabalhos para tentar prender o autor do crime o mais rápido possível, mas a tentativa dele foi invalida. Não tem agente suficiente para cobrir toda a região.

“Cheguei aqui por volta das 9 horas da manhã, mas fui informado que não tem motorista para dirigir o quadriciclo até a localidade onde meu pai está morto. É complicado”, diz.

A reportagem da Folha do Acre entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria de Polícia Civil em Rio Branco, na tentativa de saber qual a posição da instituição sobre o fato, mas até a publicação desta matéria não tivemos repostas.

Comentários

comentários