Após assalto a banco, moradores de Plácido de Castro precisam se deslocar 30 km para sacar dinheiro

0

Há mais ou menos três semanas, criminosos invadiram a agência do Banco do Brasil de Plácido de Castro. Na ação, os bandidos arrombaram o cofre da agência e roubaram câmeras de segurança, computadores e eletrônicos.

Segundo o superintendente do BB no Acre, Márcio Carioca, a agência está funcionando normalmente, mas não está operando com dinheiro. Isto porque, por lei, o estabelecimento precisa de um cofre para operar transações com dinheiro.

“Nós já tomamos as providências necessárias. Mas, pelo fato de violarem o cofre, ele perdeu a capacidade de ser utilizado. Nós já solicitamos um novo cofre para voltar a operar. O cofre é um equipamento de segurança e não podemos operar sem ele”, explica.

Por enquanto, os clientes que precisam sacar dinheiro se deslocam até o município de Acrelândia, que fica a 30km da cidade.

Com relação a quantia levada pelos ladrões, o superintendente negou que tenha sido mais de R$ 1,5 milhão, como foi divulgado por alguns sites de notícias. “Não podemos falar de valores, mas foi bem menos do que foi relatado pela imprensa. As investigações ainda estão acontecendo, por isso não podemos falar de valores”.

A previsão para chegada do cofre novo é até o final deste ano. Até lá, quem precisar fazer transações com dinheiro vai precisar se deslocar ao município vizinho.

“Entendemos e compartilhamos das dificuldades da população e dos comerciantes, mas isso foge da nossa capacidade de solucionar. Um cofre não é um objeto que a gente consegue disponibilizar rapidamente”, declara.

Com informações da Agazetadoacre

Comentários

comentários