Cidade acreana decreta situação de emergência por conta de uma epidemia de malária

0
Criança com malária aguarda tratamento

O prefeito de Mâncio Lima, Isaac de Souza Lima (PT), publicou no Diário Oficial do Estado do Acre (DOE) desta sexta-feira (26) o Decreto Nº. 005/2018, onde declara a situação de emergência em todo o município por conta do aumento nos casos de malária. Os casos da doença na região normalmente ficam sob sigilo, mas desta vez o prefeito admitiu a epidemia.

Em 2017 Mâncio Lima registrou 9.142 casos positivos de malária e em 2016 “foram 1.174 casos de malária do tipo de “falciparum” e no ano 2017 um total de 1.771 casos, havendo, assim, um aumento de 56,1% no comparativo dos dois anos”. Por conta destes números, o Índice Parasitário Anual (IPA), atingiu a marca de 530 casos a cada mil habitantes (530/1000).

O município está situado em uma região considerada endêmica para o mosquito vetor da doença devido às condições climáticas, com hidrografia abundante, chuvas frequentes e enchentes, que favorecem os criadouros de vetores.

No Decreto o prefeito admite a deficiência de equipe e materiais para conter o crescimento dos casos registrados de malária. Por outro lado, admite ainda a necessidade emergencial de manutenções e aterramentos em “tanques” de criação de peixes, que aumentam a quantidade de reprodução do mosquito transmissor da doença.

Com a situação de emergência em todo o município haverá a mobilização de todos os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Secretaria Municipal de Saúde e da Coordenaria Municipal de Proteção e Defesa Civil, permitindo ainda a convocação de servidores em férias e voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre. O decreto, para ter sua eficácia plena, precisa ser referendado pelo Governo Federal.

Comentários

comentários