Delegacia no Acre fecha por falta de policiais; um agente está preso e outro de férias

0
Delegacia de Jordão está fechada

Delegacia no Jordão é fechada por falta de policiais

A delegacia do município do Jordão fechou temporariamente por falta de policiais civis para atender na unidade policial.

2 policiais: um viajando e outro preso

Segundo informações de moradores, a delegacia contava apenas com 2 agentes de Polícia Civil, um deles viajou em seu período de férias e o outro foi preso por tráfico de drogas. Complicada a situação por lá!

Nada de novo

Não são novas as denúncias de que as delegacias estão desguarnecidas de policiamento, mas ultrapassa qualquer barreira do tolerável que uma delas tenha que fechar por falta de policiais.

Resolvendo a situação

O assessor de imprensa da Polícia Civil, Sandro Brito, entrou em contato com essa colunista após a publicação da coluna e afirmou que o assunto já está sendo resolvido.

Férias interrompidas e reforço

Segundo o assessor de imprensa, as férias do policial civil que estava fora do Jordão foi interrompida e o servidor voltará a atuar na delegacia daquela cidade e dois policiais foram chamados do município de Tarauacá para reforçar os trabalhos.

Silêncio como resposta padrão

O staff da segurança pública nem responde mais as críticas feitas a respeito da falta de estrutura. Colocam toda a culpa no governo federal por tudo e qualquer coisa que aconteça.

Veto publicado

O governador do Estado, Tião Viana (PT), publicou o veto a respeito do famigerado projeto de lei que transformaria o Pró-Saúde em autarquia e garantiria a permanência dos servidores.

Dentro da lei

O governador Tião Viana agiu no mais complexo limite da legalidade e está correto ao dizer que a matéria em questão, contratação ou permanência de servidores, não é de competência da Assembleia.

Competência do governador

É verdade que a competência sobre a matéria é exclusivamente do governador e é fato também que os deputados sabiam disso, mas escolheram não contrariar a plateia presente no dia da votação.

Aberração jurídica

O projeto de lei em questão, esse do Pró-Saúde, era uma aberração jurídica. Escrito sem qualquer base legal e feito para diminuir o medo dos servidores que serão demitidos.

Vai custar caro

Raimundinho está na lista negra de Tião Viana, diz colunista/Foto: Secom

Ouve-se pelos corredores da política acreana que o governador Tião Viana não vai deixar barato o “joguinho de cena” feito pelos deputados da base com relação aos servidores do Pró-Saúde.

PL ilegal do Pró-Saúde custará reeleição de Raimundinho da Saúde

Esse projeto de lei de autoria do deputado Raimundinho da Saúde (Podemos) irá custar a reeleição dele. Vai ser uma questão de honra para Tião Viana derrotar Raimundinho.

Lista negra

Quem conhece a política acreana e o temperamento de Tião Viana (PT) sabe bem que não ficará barato essa do projeto de lei do Pró-Saúde. Raimundinho da Saúde está na lista negra do governador.

Tentou deixar o governador por vilão

O que mais irrita o governador Tião Viana é a suposta tentativa do deputado Raimundinho de deixá-lo por vilão da história ao vetar a aberração jurídica que é o projeto em questão.

Bom dia a todos

Comentários

comentários