Vereador tenta falar com Ilderlei, mas é atendido por sua irmã no gabinete; diálogo é gravado

0

O vereador Ronaldo Onofre (PDT) esteve nesta segunda-feira (28) no gabinete da Prefeitura de Cruzeiro do Sul buscando ser atendido pelo chefe do poder público municipal, Ilderlei Cordeiro, mas foi atendido por Idelcleide, irmã do prefeito. A imprensa de Cruzeiro do Sul teve acesso à conversa gravada pelo vereador.

Na semana passada, o site Folha do Acre noticiou que a irmã do prefeito Ilderlei Cordeiro estaria despachando no seu gabinete durante sua ausência. Após a denúncia, também de um vereador, a administração municipal apresentou como ‘prova’ de que o cargo de prefeito estaria sendo ocupado pelo presidente da Câmara, Romário Tavares, um papel escrito a mão, que consta o carimbo, mas não a assinatura do prefeito. Testemunhas afirmam que Romário Tavares (PMDB) sequer esteve na prefeitura durante o período.

Imprensa é expulsa do gabinete pela irmã de Ilderlei

A imprensa havia sido convidada por empresários para acompanhar uma reunião com o prefeito sobre o caso dos comerciantes haitianos. Mas no gabinete quem estava de fato esperando para atendê-los era Idelcleide, que quando viu os repórteres mandou que se retirassem imediatamente.

Ilderlei foi pego de surpresa, sabendo do alvoroço foi imediatamente para prefeitura para tentar acalmar a situação, além disso ainda afirmou aos empresários que sequer tinha conhecimento do caso dos haitianos.

Cadê vice?

Enquanto quem entrega as cartas dentro da prefeitura é a irmã do prefeito Ilderlei Cordeiro, o seu vice, Zequinha Lima, encontra-se em uma peregrinação com seu pré-candidato a deputado estadual, o cunhado do senador Gladson Cameli, Nicolau JR, na cabeceira do Juruá, mas precisamente na Vila Restauração.

Não sabemos o motivo pelo qual Zequinha lavou as mãos e deixou ser substituído pela irmã do prefeito. Falta de pulso? Uma boa administração e com alta popularidade não se mexe? Ou já está tudo perdido? Isso a população vai dizer.

“Eu sou de casa”

Na conversa com o vereador, Ildelcleide admite que “ainda não tem portaria” e afirma que estaria apenas conhecendo a prefeitura, “eu estou aqui não como funcionária da prefeitura, mas por ser uma pessoa da casa, entendeu”. Mas o fato é que a mesma já responde por setores da administração municipal mesmo sem portaria alguma.

Segue a transcrição da conversa:

Idelcleide, irmã de Ilderlei: É, já era para eu ter sido nomeada, eu que pedi para não ser nomeada porque eu acho que não tem necessidade.

Vereador: Por enquanto eu não tenho nenhum assunto para tratar com a senhora, porque a senhora por enquanto não representa o município. Está me entendendo né?

Irmã do Ilderlei: Sim, claro, o senhor tem todo direito.

Vereador: Como eu vou conversar com a senhora se não é representante. Como eu vou fazer uma solicitação, uma reivindicação, se a senhora não tem portaria, não tem nada publicado do DOE. Quer dizer, aí é uma incompetência minha.

Irmã do Ilderlei: Na verdade eu acho que houve uma falta de entendimento, o que eu conversei com (inaudível) eu estou aqui não como funcionária da Prefeitura mas como uma ‘pessoa da casa’, entendeu? A maioria dos vereadores tem me tratado…

Vereador: Pelo que a imprensa fala a senhora já está respondendo.

Irmã do Ilderlei: Não, não, eu estou conhecendo as coisas aqui na Prefeitura.

Vereador: Mas a senhora estava despachando, estava atendendo. Quando o gestor não estava aí, quem estava atendendo era a senhora. Isso não pode.

Irmã do Ilderlei: O senhor me desculpa mas eu sou funcionária do Estado.

Vereador: Do estado, mas a senhora não pode responder pelo município. A questão aqui é município e não estado.

Irmã do Ilderlei: Mas eu não estou respondendo pelo município.

Vereador: Mas como a senhora estava atendendo às pessoas aqui dentro? Os comerciantes, que inclusive me convidaram para vir aqui também.

Irmã do Ilderlei: (Inaudível…) passo para o prefeito, o senhor vai querer comunicar.

Vereador: Não, não porque eu recebi o convite de um e não da classe. A senhora me desculpe mas eu só poderei tratar assunto com a senhora após sua portaria. Muito obrigado

Irmã do Ilderlei: De nada, fique a vontade.

Com informações de Leandro Altheman, do Juruá em Tempo

Comentários

comentários