Professor antecipa pedido de casamento após namorada ter morte cerebral na UTI no Acre

Banheiro onde Ana Graziele tomava banho desabou e está na UTI desde o dia 29 de janeiro

0
No AC, professor antecipa pedido de casamento após namorada ter morte cerebral na UTI — Foto: Arquivo pessoal

Há cinco dias a estudante Ana Graziele, de 17 anos, está internada na UTI do hospital do Juruá, em Cruzeiro do Sul. A adolescente estava tomando banho na última terça-feira (29), quando o banheiro desabou em cima dela. Na última sexta-feira (1), os médicos atestaram a morte cerebral.

Movido pela esperança de ver a namorada recuperada, o professor Ralide Mourão aproveitou seu aniversário de 30 anos, comemorado no domingo (2), e pediu a menina em casamento, mesmo ela estando com morte cerebral decretada.

Ele conta que os dois se preparavam para casar no final deste ano, após quatro meses de relacionamento, e o noivado ocorreria em julho, planos interrompidos pelo acidente. E foi no dia em que comemorava mais um ano de vida que Mourão fez o pedido à namorada inconsciente.

Diante do pastor, ele se declarou e colocou uma fitinha rosa no dedo direito da amada. Os médicos recomendaram que o pedido não fosse registrado, mas o professor se emocionou. A fita, segundo Mourão, simboliza a aliança entre os dois.

“A gente estava programando para casar no final do ano e, diante dessa situação, independente das circunstâncias, ela voltando ou não, resolvi oficializar o nosso noivado e estou aqui fora esperando para quando ela voltar nós oficializarmos nosso casamento perante à igreja”, disse o noivo.

Noivado estava marcado para julho, segundo o namorado — Foto: Arquivo pessoal

Para o professor, foi um dos momentos mais emocionantes da vida dele. Ele acredita ainda que Ana aceitou o pedido, uma vez que foi registrado o aumento nas batidas do coração.

“Eu queria muito que isso fosse uma grande festa com a presença dela dizendo ‘sim’, mas tenho certeza que essa aceleração no coração dela foi ela me respondendo. Eu senti, depois que coloquei a música do nosso casamento, que foi ela dizendo que aceitaria ser minha noiva”, acredita o professor que se emociona ao falar da hora que esteve na UTI.

Desde esse dia, a aliança não sei da mão de Mourão. Enquanto Ana está inconsciente, a mãe dela deve ficar usando o anel da filha. A estudante continua internada e é mantida com a ajuda dos aparelhos.

O acidente

Ana tomava banho quando o banheiro da casa onde ela mora desabou. Ela foi levada ao Pronto-Socorro em estado grave e teve fratura no braço, sofreu um corte na cabeça e, de acordo com a família, teve uma parada cardiorrespiratória ao ser submetida a uma cirurgia de emergência. Depois dos procedimentos cirúrgicos, a estudante foi encaminhada para a UTI, onde permanece internada.

Na última sexta-feira (1), os médicos informaram para a família que Ana teve morte encefálica e que as possibilidades de recuperação seriam mínimas. Depois da confirmação, o namorado decidiu oficializar o pedido de casamento, mesmo sabendo que a jovem corre o risco perder a vida.

Mesmo depois que os médicos informaram que Ana teve morte cerebral, a família continua com esperanças de que ela possa se recuperar e não pensa em pedir para que os aparelhos que estimulam a respiração da jovem sejam desligados. Os familiares se apegam em orações e afirmam que só serão desenganados depois que todos os órgãos da jovem pararem de funcionar.

Fonte: G1

Comentários

comentários