Prefeitura de Cruzeiro do Sul traça estratégias para intensificar o combate à dengue

0

Representantes da Secretaria Municipal de Saúde, do setor de limpeza pública e da Secretaria de Obras participaram de uma reunião com o prefeito em exercício, Zequinha Lima, e o presidente da Câmara Municipal, Clodoaldo Rodrigues, para avaliar as ações de controle da dengue e definir novas estratégias para combater o mosquito que transmite a doença.

Apesar do número de casos de dengue, este ano com 746 confirmados até esta terça-feira (12), ser bem inferior ao do ano passado, quando foram registrados 1029 no mesmo período, o município se antecipou e deu início a uma campanha, em outubro, para evitar uma epidemia. Com ações educativas e um mutirão de limpeza, agentes da prefeitura fazem a coleta de lixo e entulho em todos os bairros da cidade para conter a proliferação do Aedes aegypti.

De acordo com a secretária, Juliana Pereira, mesmo com as ações, há uma preocupação devido o período de chuvas que é propício para a reprodução do mosquito.

“A nível nacional estamos sem o inseticida e assim começamos nossas ações com educação em saúde, mesmo assim tivemos um aumento do número de casos, o que já era esperado devido o período do inverno amazônico. Mas a nossa preocupação é para não chegarmos a uma epidemia, porque estamos apenas com um surto de dengue”, disse a secretária.

Estudos da Vigilância Epidemiológica apontam que quase 100% dos focos do mosquito foram detectados no interior das casas. Por isso, o objetivo agora é conscientizar ainda mais a população.

O prefeito em exercício disse que o município conta agora com a parceria do governo do estado, por meio das unidades de saúde, é que as equipes das unidades municipais estão preparadas para atender os pacientes. No entanto, o mais importante é contar com o apoio dos moradores para evitar a ação do mosquito.

“Estamos fazendo um trabalho de intensificar as ações e estamos muito empenhados. Agora, é preciso que cada morador faça a sua parte no sentido de fazer a limpeza do seu quintal, da sua casa e está atento a todas as orientações dos nossos servidores que passam nos bairros orientando, para que não tenhamos a multiplicação desse mosquito”, orienta Zequinha.

A secretária de saúde também anunciou que, diante da falta do fornecimento de inseticida pelo Ministério da Saúde, o prefeito Ilderlei Cordeiro determinou a compra de larvicida para combater o mosquito ainda na fase inicial de reprodução.

“Esse larvicida é uma pastilha que, jogado no criadouro, em 2 minutos vai matar todas as larvas e ainda vai ficar em execução, soltando o seu produto, por 60 dias eliminando qualquer larva”, garante Juliana.

Ascom

Comentários

comentários