Fim do Imbróglio: Toyoteiros terão só 15 meses a mais de trabalho entre Rio Branco e Tarauacá

0

Um imbróglio que se arrasta por meses e que agora chegou a um denominador comum. Os populares caminhoneteiros ou toyoteiros vão deixar suas atuações em até 15 meses. O anúncio do fim das operações foi proferido pelo deputado Jenilson Leite (PCdoB) durante sessão realizada hoje (20) na Aleac.

Uma reunião ocorrida nessa terça-feira trouxe o desfecho do caso que vem se arrastando por anos: A briga entre taxistas e freteiros que atuam entre Rio Branco e Tarauacá, sobretudo, em ramais e na BR-364.

Logo pela manhã, representantes do Ministério Público do Acre, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ageac, taxistas, caminhoneteiros e os próprios deputados estiveram reunidos para assinar o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Deputado Jenilson Leite

Ficou acertado que os caminhoneteiros terão um prazo de 15 meses para deixarem suas funções, tempo suficiente para pagar dívidas e apostar em outra profissão. Em contrapartida, eles ganharão placas vermelhas (táxi) para atuarem no sistema de transporte público intermunicipal, desde que trabalhem em carros de passeio.

Um projeto de autoria do deputado Jenilson Leite, apresentado em 2017, beneficiaria a categoria. No entanto, um entendimento mais jurídico forçou o abate do projeto.

“Antes tínhamos apresentado um projeto, fomos ao debate, fomos convencidos de que nós poderíamos ter mais problemas do que uma solução com ele. Chegamos um acordo de que os donos de caminhonetes terão 15 meses para sair dessa atividade de transporte”, anunciou Jenilson e refletindo acrescentou “a gente fica satisfeito e resolvemos mais um problema”.

Comentários

comentários