Deputado denuncia demora em cirurgias, falta de remédios e salários atrasados no Hospital do Juruá

0
Hospital do Juruá

O líder do PSDB na Assembleia Legislativa do Acre, deputado Luiz Gonzaga, denunciou, através de texto publicado em rede social, que o governo do Estado vem tratando com total desrespeito a questão da saúde pública, especificamente na região do Juruá.

O parlamentar afirmou que no Hospital do Juruá, que atende todos os municípios próximos a Cruzeiro do Sul, há uma longa fila de espera para realização de cirurgias, sendo que há pacientes que aguardam há quase 1 ano pelo procedimento.

Deputado Luiz Gonzaga

O deputado denunciou, ainda, que o Hospital do Juruá poderá ter suas atividades paralisadas por conta de uma greve planejada por médicos que estão com seus salários atrasados.

Além de denunciar a lentidão para a realização de cirurgias, Gonzaga denunciou também que nas unidades hospitalares da região do Juruá, como Cruzeiro do Sul, faltam medicamentos básicos, como diclofenaco, omeprazol, entre outros.

“Falta de remédios básicos já há uns 6 meses: Buscopan, Diclofenaco, Cetoprofeno, Seftriaxona, Ampicilina, Omeprazol, Ranitidina, Cimetidina, Tilatil”, diz.

Gonzaga afirma, ainda, que por conta de todos os problemas estruturais enfretados na unidade de saúde, incluindo atraso no salários dos servidores, há a possibilidade de paralisação.

“Existe uma real possibilidade de paralisação dos profissionais, na sexta feira, caso o governo não pague até o dia 31 de janeiro o salário do mês de dezembro. A Secretaria de Saúde (Sesacre) deve resolver os problemas, urgentemente, para que o Hospital do Juruá cumpra com sua finalidade de bem atender a população do Juruá”, diz.

O coordenador da regional de saúde do Juruá, Neto Gontran, negou as afirmações do deputado Luiz Gonzaga com relação ao atraso de pagamentos e garantiu que os salários foram pagos. Com relação à fila de espera, Neto negou que falte medicamentos na unidade hospitalar, mas confirmou que houve atrasos em algumas cirurgias.

“Realmente ocorreu um retardamento de cirurgias eletivas, mas deveu-se à demora por parte da empresa especializada em efetuar a troca do tubo de imagem do aparelho de tomografia do hospital”, diz.

Comentários

comentários