Cruzeiro do Sul sedia o 3° curso da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados

0

Esta é a primeira vez que o Acre recebe o curso da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) e Cruzeiro do Sul foi selecionada para sediar o evento, que iniciou nesta quinta-feira, 22, e contou com a presença do prefeito Ilderlei Cordeiro.

A atividade reúne juízes e desembargadores de todo o Brasil. Este ano, o curso tem como tema “O Poder Judiciário e os Direitos Indígenas”. Na sexta-feira, os magistrados seguem para Marechal Thaumaturgo, onde visitarão aldeia indígena Apiwtxa, do povo Ashaninka, para conhecer de perto a realidade.

“Para nós é uma alegria sediar um evento que aborda um tema tão importante, tendo em vista que o Juruá concentra mais de 70% dos povos indígenas do Acre. Portanto, é fundamental que os magistrados do nosso Estado discutam os direitos indígenas e fortaleçam essa luta que é de todos nós”, destacou o prefeito Ilderlei Cordeiro.

O diretor da Escola do Poder Judiciário (Esjud), desembargador Roberto Barros, destacou a importância do momento. “Essa é uma oportunidade ímpar para o Acre, pois aqui vamos viver algo sob a ótica dos indígenas. Em especial, iremos partilhar da fala dos indígenas e, acima de tudo, a visita a uma aldeia ashaninka para conhecer e viver o ambiente indígena de proteção da floresta e o conhecimento milenar que eles possuem”, frisou.

Segundo o presidente da Comissão de Desenvolvimento Científico e Pedagógico da Enfam, desembargador Eládio Lecey, a atividade preenche uma lacuna na formação dos magistrados. “A nossa escola está buscando aproximar os juízes para a realidade da floresta e dos indígenas, de como que possamos conhecer aqueles para quem devemos assegurar o direito a justiça”.

Além de juízes federais, estaduais, procuradores da República, da Fundação Nacional do Índio (Funai), o encontro também conta com a presença de pesquisadores das universidades brasileiras.

Assessoria

Comentários

comentários