Promotor quer pena máxima para Aldemir Lopes, Everaldo Gomes e Roney Firmino

0

O promotor do Ministério Público do Acre, Ildon Maximiano, responsável pelas acusações contra os réus no processo de desvio de milhões na Prefeitura de Brasiléia na gestão anterior esteve participando da audiência de instrução que antecede o julgamento dos acusados sendo 16 réus dentre eles estão os ex-prefeitos de Brasiléia, Everaldo Gomes, Aldemir Lopes, o ex-prefeito de Plácido de Castro. Roney Firmino, e os vereadores Joelso Pontes, Marquinhos Tibúrcio, Mário Jorge e mais alguns vereadores da legislatura passada.

Durante todo o dia de terça-feira (4), foi realizado a audiência de instrução onde foram ouvidas seis testemunhas de acusação que faltavam prestar seus depoimentos, dessa forma adiantou-se o processo que já tem uma nova data para realizar a próxima audiência ficando prevista para março de 2019.

O promotor Maximiano se pronunciou a respeito e explicou como o julgamento ocorrerá.

“Hoje trata-se de mais uma ação do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (GAECO) atuando em prol do Ministério Público junto ao MP em que foi realizada a audiência nós ouvimos seis pessoas que são as testemunhas de acusação que faltavam pois as demais já foram ouvidas em outra oportunidade e agora a adiada para ser ocorrida de 12 a 15 de março de 2019, onde as testemunhas foram ouvidas durante 3 horas pois são fatos complexos que demandam altos esclarecimentos, mas o Ministério público tem boas expectativas e considera que as provas foram produzidas de forma adequada e nós temos a expectativas que o caso chegue a bom termo e que se faça justiça; tem as testemunhas de carta precatória que serão ouvidas em Cruzeiro do Sul, Manoel Urbano, algumas já foram ouvidas no Bujari e Acrelândia, esse período que foi colocado em março é justamente para garantir que essas testemunhas já sejam ouvidas e a partir disso restem apenas as testemunhas de defesas que constam aqui na de Brasileia ou Epitaciolândia e aqui fazendo as oitivas dessas testemunhas e também o interrogatório dos réus onde a gente espera que a partir desses dias de março a gente já possa apresentar as alegações finais cada uma das partes depois possamos ouvir a sentença”, diz Ildon Maximiano Perez.

Agora resta aguardar a próxima audiência, onde serão ouvidas as testemunhas de defesa das partes envolvidas, onde os réus que inda não foram ouvidos terão os seus depoimentos colhidos para portanto aguardar a sentença do Magistrado Dr. Clóvis Lodi.

Comentários

comentários