23 junho 2024

Invasor de terras é preso pelo crime de Associação Criminosa na divisa do Acre com o Amazonas

Por Redação Folha do Acre

Date:

Foi preso na terça-feira (5) o suposto líder comunitário Paulo Sérgio Costa, por determinação da Justiça do Amazonas. Ele é acusado de liderar uma organização criminosa de invasão de terras no município de Labrea, na divisa do Acre com o Amazonas. Paulo Sérgio é apontado como o líder da invasão da Fazenda Palotina, de propriedade de Sidney Zamora e já havia sido denunciado por ameaças e porte de armas.

Também foram cumpridos mandatos de busca e apreensão nos endereços de Paulo Sérgio e foram encontradas armas de fogo, contratos de compra e venda de terras, mapas e celulares. A decisão sobre a prisão de Paulo Costa foi determinada pela 1 Vara da Comarca de Lábrea e aponta que depoimentos colhidos, bem como os vídeos anexados pelo Ministério Público, revelaram a urgência da prisão. “Para além disto, denota-se que a estimativa de desmatamento da área de reserva legal da Fazenda seja de cinco mil hectares, segundo os depoimentos colhidos no bojo do IPL 02/2024 , que trata sobre o comércio ilegal de compra e venda de terras”, destaca trecho da decisão.

Sobre a decisão vale frisar que a Justiça entendeu que há a evidência de periculosidade de Paulo Costa e portanto havia necessidade de custódia cautelar para garantir a ordem pública, ao passo que se façam cessar o desmatamento consequente venda de madeira ilegal. Na região, Sérgio é conhecido por ser “peitudo”, “perigoso” e que “teria coragem de mamar em onça e deixar os gatos com fome”, que revela a necessidade latente de sua prisão para fins de acautelamento como, a continuiodade da investigação policial, defende o magistrado do caso.

Por meio de advogados, o Fazendeiro Sidney Zamora afirmou que é legítimo proprietário da Fazenda Palotina, conforme já reconhecido pela Justiça, e diz que tem sido vítima de injúria e difamação por parte da organização criminosa e por “jornalecos” que têm reverberado mentiras. “A acusação ao Sr. Sidnei faz parte de uma narrativa vitimista a fim de criminalizá-lo perante a opinião pública, na medida em que no âmbito judicial não obtiveram nenhuma vitória ou reconhecimento de legitimidade de seus atos. É a tentativa infértil de vender uma história romântica do pobre contra o “fazendeiro” malvado, que possui jagunços ao seu dispor. O Sr. Sidnei Zamora se compromete e confia na justiça; e ressalta que não cometeu, ao longo dos últimos 8 (oito) anos que tem sofrido com o esbulho criminoso, qualquer ato de violência, sempre se valendo de medidas judiciais a fim de obter a reintegração de sua posse”, disse a defesa do fazendeiro.

Os advogados lembraram que o grupo invasor criminoso já foi retirado pela Justiça duas vezes da área mediante cumprimento de reintegração de posse e que os líderes da invasão, Paulo Sérgio e Haroldo, foram indiciados pela Polícia Federal por desmatamento ilegal e crime de grilagem de terra. “No dia 05/03, o líder da Organização Criminosa, Sr Paulo Sergio, foi preso, por mandado judicial expedido pelo Poder Judiciário, que reconheceu sua periculosidade, atuação criminosa, grilagem de terra e por ser o líder da ORCRIM.
Paulo deverá responder por seus atos perante a Justiça. A verdade há de prevalecer!”, dizem os advogados.

O outro lada da história

A reportagem não teve contato com a defesa de Paulo Sérgio, mas em conversas com familiares do preso eles negam as acusações e dizem que Paulo tem sido vítima de todo tipo de violência e ressaltou que a Fazenda Palotina segue em disputa judicial.

 

Últimas