19 junho 2024

Ifac é o 2° instituto federal mais inovador do Brasil

Assessoria

Date:

O Instituto Federal do Acre (Ifac) é o 2° instituto federal mais inovador do país. O resultado faz parte da pesquisa “IES Empreendedoras”, realizada pela Confederação Brasileira de Empresas Juniores (Brasil Júnior). Além da colocação nacional, o Ifac também ocupa o topo do ranking entre as instituições da Rede Federal mais empreendedores da Região Norte e a 12ª posição entre os IFs do país no mesmo quesito. E é ainda o 9° instituto federal na inserção de capital financeiro para projetos e iniciativas inovadoras.

Pela primeira vez, o ranking realizado pela Confederação Brasil Júnior avaliou as instituições públicas que integram a Rede Federal de Educação e da qual o Ifac faz parte. Além do Instituto Federal do Acre, outros 30 institutos federais e 108 universidades também integraram a pesquisa nacional.

De acordo com a “IES Empreendedoras”, para a formação do ranking de inovação foram avaliados oito indicadores: pesquisa; patente; proximidade com empresas; empresas incubadas; implementação de Núcleos de Inovação Tecnológica (NIT); transferências de tecnologia; número de contratos de licenças; número de contratos de cessões; contratos de know how; número de spin offs acadêmicos com foco em acordos de parcerias de pesquisa; e spin offs acadêmicos voltados para empreendimentos gerados.

Já em relação ao ranking de empreendedorismo, o levantamento realizado pela Brasil Júnior considerou indicadores relacionados à postura empreendedora dos estudantes; avaliação da matriz curricular dos cursos ofertados na instituição; e a postura empreendedora de professores. A partir da avaliação dos dados, foi possível constituir um levantamento que mostrou como as instituições têm atuado de forma proativa na resolução de problemas e aproveitamento de oportunidades.

Para análise de capital financeiro, a pesquisa levou em consideração os indicadores de orçamento e extra orçamento das instituições. Por meio das informações obtidas foi possível compreender como o capital financeiro tem sido investido em projetos e iniciativas inovadoras, e como tem proporcionado condições básicas para o desenvolvimento de ações envolvendo a inovação.

“Todos os indicadores em que o Ifac foi contemplado são de grande importância para a instituição e toda a comunidade. Nos últimos anos, temos atuado no campo da inovação, tecnologia e do empreendedorismo, com foco na estruturação das políticas institucionais. Além disso, a concretização de novas parcerias públicas e privadas, fez com que alcançássemos uma série de possibilidades e oferta de serviços técnicos para nossos estudantes, servidores e comunidade”, destaca a pró-reitora de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação do Ifac, Hérika Montilha Satrapa.

Dentre as ações desenvolvidas pelo Ifac, que contribuíram para as áreas de inovação e empreendedorismo, está a criação da Política de Inovação. O documento regulamenta e incentiva a realização de atividades de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão tecnológica dentro e fora da instituição.

O credenciamento do Ifac/Campus Rio Branco, por meio da Incubadora de Empreendimentos (Incubac), junto ao Comitê das Atividades de Pesquisa e Desenvolvimento da Amazônia (Capda), da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), também faz parte das atividades realizadas em prol do desenvolvimento da inovação, tecnologia e empreendedorismo no Ifac.

“Esse credenciamento proporciona ao Instituto a possibilidade de receber aportes de investimento para a capacitação de recursos humanos e execução de projetos, em parceria com empresas privadas. Além disso, por meio do Capda é possível que a startup que esteja vinculada ao Ifac receba recursos de forma direta e alavanque seu negócio”, explica Hérika Satrapa.

A realização de Desafios de Ideias para estudantes e servidores, como a reestruturação da metodologia de incubação e mentoria para empresas incubadas pelo Ifac, fizeram com que a instituição aproximasse cada vez mais os docentes e técnicos administrativos das ações empreendedoras propostas pela instituição.

“Na parte de estruturação dos ambientes de inovação, implementamos laboratórios makers em todos os campi do Ifac. Outro ponto foi o suporte que tem sido dado para as 15 startups vinculadas ao Ifac, com rodadas de negócio nacional e internacional, tendo várias delas premiadas em eventos e maratonas. Exemplo disso foi a startup Encantos da Floresta que recebeu um aporte de R$ 500 mil em uma atividade promovida pelo próprio Instituto Federal do Acre”, destaca a pró-reitora da Proinp.

Para a reitora do Ifac, Rosana Cavalcante dos Santos, os resultados apresentados na pesquisa “IES Empreendedoras” refletem o compromisso da instituição com a inovação, tecnologia e empreendedorismo. “Os últimos anos têm sido transformadores para o Ifac, quando tratamos de inovação, tecnologia e empreendedorismo. Entendemos, como instituição de educação pública, que os investimentos nessas áreas proporcionam muito mais do que oportunidades, mas também novos conhecimentos e um futuro diverso aos nossos estudantes e comunidade”.

Inovação, empreendedorismo e tecnologia no Ifac

Com foco no desenvolvimento integral das áreas de inovação, empreendedorismo e tecnologia, o Ifac conta atualmente com setores específicos para o atendimento e realização de ações para cada uma das temáticas.

O Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT), que é coordenado pelo docente Fábio Soares, perpassa por todas as atividades e projetos nas áreas de inovação e empreendedorismo. Por ser um setor estratégico no Ifac, o NIT contribui para a promoção da educação, inovação, formação/capacitação e responsabilidade social, como também fortalece os laços dentro da comunidade acadêmica com as instituições externas.

“O ano de 2023 destacou-se como um período excepcional para o NIT. Participamos da reestruturação dos processos internos da instituição, alinhando-os à metodologia Cerne, que tem como propósito ampliar a capacidade de incubadoras na geração de empreendimentos bem-sucedidos. Também atuamos na condução de eventos inovadores, na promoção de palestras e visitas técnicas. Ainda assim, concretizamos parcerias com instituições externas que resultaram em oportunidades para nossos alunos e empreendedores. Os editais focados no empreendedorismo e inovação também evidenciam o compromisso do NIT em atender a comunidade acadêmica e externa do Ifac”, destaca Fábio Soares.

Últimas