12 junho 2024

Fuga de presos acreanos foi a primeira da história do presídio de segurança máxima de Mossoró

Metrópoles

Date:

Dois presos fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró, unidade de segurança máxima do sistema penitenciário federal.

A fuga de Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça, registrada nesta quarta-feira (14/2), foi a primeira ocorrência do tipo nas cinco prisões administradas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. A informação foi publicada inicialmente pelo jornalista Bruno Giovanni e confirmada pela coluna.

Nascimento e Mendonça cumpriam pena no Complexo Penitenciário de Rio Branco, no Acre, até setembro de 2023, quando foram transferidos ao presídio federal de Mossoró.

O prazo para que eles permaneçam na penitenciária de segurança máxima, sob o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), é de dois anos.

Depois da fuga, o secretário nacional de Políticas Penais, André Garcia, foi enviado à cidade e está a caminho de Mossoró. Uma investigação foi aberta para apurar as circunstâncias da fuga dos detentos.

A página da Secretaria Nacional de Políticas Penais cita o sistema penitenciário federal como “regime de execução penal concebido com a finalidade de combater o crime organizado, isolando as lideranças criminosas e os presos de alta periculosidade”.

Segundo a pasta, “desde a sua criação, é referência de disciplina e procedimento, uma vez que nunca houve fuga, rebelião nem entrada de materiais ilícitos nas unidades penitenciárias, aplicando-se fielmente a Lei de Execuções Penais (LEP)”.

Últimas