23 junho 2024

Em nota, Ulysses repudia apoio do governo Lula em ação contra Israel

Assessoria

Date:

Para o deputado, “o desgoverno, que tomou de assalto nosso País, se posiciona de inadequada em relação conflito no Oriente Médio”. Ulysses  diz que, com o apoio de outros deputados, ingressou com Moção de Repúdio para que a Câmara se manifeste contrariamente à decisão do governo brasileiro

BRASÍLIA (12.12.2024) – Em nota distribuída à imprensa e à comunidade judaica no Brasil, o deputado Coronel Ulysses (União/AC) manifestou total repúdio e indignação à decisão do governo Lula de apoiar ação da África do Sul em ação na Corte Internacional de Justiça – em Haia, na Holanda – contra Israel por suposta prática de genocídio no conflito com o grupo terrorismo Hamas.

Reafirmando de cristão e de quem jamais renunciou sua fé, Ulysses expressa que, “o desgoverno, que tomou de assalto nosso País, se posiciona de inadequada em relação conflito no Oriente Médio”. Além de censurar a postura do governo brasileiro no conflito, Ulysses ainda condena “os de barbárie cometidos [pelos terroristas do Hamas] contra indefesos e inocentes cidadãos israelenses”. Para o deputado, o governo de Israel apenas exerce o seu direito de defesa contra a agressão terroristas.

No dia 7 de outubro do ano passado, um sábado, Israel sofreu um ataque sem precedentes por ar, mar e terra lançado pelo grupo palestino Hamas, que combinou a infiltração de terroristas armados em território israelense, lançamento de foguetes e tomada de reféns. O ataque causou centenas de mortos e mais de 2 mil feridos. A ofensiva terrorista é comparada ao trauma dos atentados de 11 de Setembro de 2001, quando os Estados Unidos foram surpreendidos por terroristas islâmicos que deixaram milhares de mortos.

O ataque, durante a festividade judaica de Simchat Torah, ocorreu 50 anos e um dia depois da Guerra do Yom Kippur, considerada o último grande episódio que ameaçou a existência de Israel. Na ocasião, forças egípcias e sírias lançaram uma ofensiva durante o feriado judaico do Yom Kippur, em um esforço para recuperar território que Israel havia tomado durante a Guerra dos Seis Dias, travada em 1967.

Declarações ‘insanas e maliciosas’ de Jorge Viana

Na nota, Ulysses ainda rechaça, o que chamou de “insana e maliciosa”, as declarações do ex-governador Jorge Viana, do PT, sobre Jesus Cristo. Em entrevista que circula nas redes sociais, o ex-governador vincula Jesus Cristo ao comunismo. Ulysses ressalta que  “sua fala é desrespeitosa ao acusar Jesus de Rebelde e ao afirmar que os cristãos são ‘bestas’”.

Ulysses também destaca, na nota, que as principais repúblicas comunistas do antigo Leste Europeu, historicamente, perseguiram os povos cristãos, e buscaram, a todo custo, extirpar o Cristianismo da sociedade. Cita, por exemplo, que “na atual China Comunista de Xi Jinping [presidente daquele país] iniciou-se em 2022 uma repressão sem precedentes aos cristãos”.

Por fim, Ulysses informa que, com o apoio de outros deputados, protocolou Moção de Repúdio para que a Câmara dos Deputados se manifeste o mais rápido possível contrariamente ao apoio do governo brasileiro à denúncia da África do Sul [contra Israel] na Corte Internacional de Justiça, organismo vinculado à Organização das Nações Unidas (ONU).

Abaixo, a íntegra da nota distribuída pelo deputado Coronel Ulysses:

NOTA DE REPÚDIO

Sou cristão e jamais renunciarei a minha fé. 

Assim, na condição de Coordenador do Parla Grupo Brasil/Israel na Região Norte, expresso meu repúdio ao apoio do governo brasileiro à África do Sul, em ação interposta na Corte Internacional de Justiça contra o Estado de Israel.

O desgoverno, que tomou de assalto nosso país, posicionou-se novamente de forma inadequada em relação ao conflito instalado no Oriente Médio, ao defender a atuação do grupo terrorista Hamas, responsável pelos inescrupulosos atos de barbárie cometidos contra indefesos e inocentes cidadãos israelenses, que ensejaram justa resposta do Governo de Israel.

Aproveito também a oportunidade, para rechaçar a insana e maliciosa vinculação de Jesus Cristo ao comunismo realizada pelo Ex-Governador Jorge Viana, em entrevista concedida em mídias sociais, ressaltando sua fala desrespeitosa ao acusar Jesus de Rebelde e afirmar que os cristãos são “bestas”.

Importante frisar, que as principais repúblicas comunistas do antigo Leste Europeu, historicamente, perseguiram os povos cristãos, buscando extirpar o cristianismo na sociedade, bem como, na atual China Comunista de Xi Jinping, presidente daquele país, iniciou-se em 2022 uma repressão sem precedentes aos cristãos.

Assim, em consonância com outros colegas parlamentares federais, protocolamos Moção de Repúdio a fim de que a Câmara dos Deputados se manifeste contrariamente ao apoio do Brasil à referida denúncia na Corte Internacional de Justiça da ONU.”

DEPUTADO CORONEL ULYSSES

(UNIÃO/AC)

Últimas