22 junho 2024

Ato pela paz: acreanos se reúnem em frente ao Palácio Rio Branco no Dia Contra a Intolerância Religiosa

Por Aikon Vitor, estagiário da Folha do Acre

Date:

No último dia 21 de janeiro, às 16h, membros de comunidades religiosas de matrizes africanas se uniram em um ato pacífico em frente ao Palácio de Rio Branco em uma manifestação pelo Dia Contra a Intolerância Religiosa. O evento buscou promover o respeito à diversidade de crenças e fortalecer a importância do diálogo inter-religioso.

Diversos líderes espirituais e representantes de diferentes religiões se revezaram no microfone, compartilhando mensagens de paz, compreensão e solidariedade.

Em um momento crucial em que o respeito à diversidade é fundamental, a comunidade se uniu para levantar a bandeira da coexistência pacífica.

O evento contou com a presença de autoridades locais que expressaram apoio à iniciativa. O Palácio Rio Branco se tornou o cenário simbólico desse encontro, evidenciando a importância de promover a tolerância religiosa em todos os setores da sociedade.

Em entrevista, a autoridade religiosa Yalorisa Térgila Ti’ Òsùmàrè destacou a necessidade de conscientizar a população sobre a diversidade de crenças e a importância de um evento para manifestação de combate a qualquer forma de intolerância religiosa.

“É a consciência de que o candomblé existe, que é uma religião como qualquer outra, que merece respeito, para a minha casa, para todas as casas de candomblé, não só de candomblé, mas para todo umbanda, candomblé, ifá, para que nós sejamos respeitados, não só nessa data, mas como todos os dias das nossas vidas, e que nós também acreditamos nas divindades e também em Deus, que é nosso Olodumare, e nas divindades, que são os orixás, então é muito importante que as pessoas tenham essa visão, que nós também acreditamos em Deus, na criação das divindades, que nós não somos demoníacos, muito pelo contrário, nós buscamos a paz, a sociedade em si busca essa paz, então nós de religião africana temos esse, pede esse voto de paz, de consideração, de que nós sejamos respeitados por usar nosso branco na sexta-feira, que nós não podemos comer carne na sexta-feira, que isso é muito importante ser falado, e que nós podemos usar o nosso branco sem preconceito”, afirmou.

Durante a manifestação, foram realizados momentos de cantigas consideradas sagradas. A diversidade de expressões religiosas presentes refletiu a riqueza cultural da comunidade, reforçando a ideia de que é possível conviver harmoniosamente, apesar das diferenças.

A manifestação se encerrou com uma cerimônia simbólica onde os fiéis das religiões desceram a escadaria do palácio de Rio Branco abençoando o estado do Acre, em um gesto de solidariedade e compromisso mútuo com a construção de uma sociedade mais inclusiva e respeitosa.

Últimas