17 julho 2024

Motorista que fugiu após atropelar criança de 3 anos e avó é preso na Cidade do Povo

Redação

Date:

O motorista suspeito de ter provocado o atropelamento que matou uma criança de 3 anos e que deixou a avó do menino em estado grave, no final da manhã dessa sexta-feira, 1º, foi preso por policiais militares da Companhia de Trânsito, com o apoio de investigadores da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil, na manhã deste sábado, 2, na Cidade do Povo, em Rio Branco.

Ele conduzia um carro modelo Fiat Strada, de cor vermelha, que atropelou a dona de casa Josefa Cardoso Pontes (55) e o neto, o pequeno Estevão Cardoso Dos Reis, de apenas 3 anos, que morreu antes mesmo de chegar ao Pronto-Socorro.

O carro foi localizado numa rua do bairro do Areal, a cerca de um quilômetro do local do acidente, conforme relatos da Tenente-Coronel Cristiane Silva, Comandante do Batalhão de Policiamento de Trânsito.

A avó permanece internada na unidade hospitalar e, segundo os médicos, seu estado de saúde é estável. Segundo a polícia, o motorista dirigia em alta velocidade e fugiu do local da ocorrência logo após o acidente, abandonando o veículo, que foi localizado e apreendido por policiais militares.

Todos os dados do infrator, inclusive com identificação completa, já estão em poder da Polícia Civil. De acordo com as autoridades, tão logo seja preso, poderá ser indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar) e omissão de socorro.

A mãe do garoto viu quando o filho foi atropelado. Ela passou mal e foi amparada por uma enfermeira e médica do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que choraram juntas, numa cena que comoveu a todos os presentes.

O acidente aconteceu quando dona Josefa desceu de um ônibus, depois de ter ido ao banco sacar e providenciar documento para um dos filhos. Ela cruzava a Avenida Amadeu Barbosa com o neto, quando surgiu o carro, que segundo testemunhas, era dirigido em alta velocidade, acertando avó e neto.

Informações apontam que o condutor parou logo mais à frente e fugiu sem prestar assistência às vítimas que ficaram caídas no chão.

A mãe do menino disse que, em gesto de desespero, a avó ainda tentou se colocar na frente do neto com o intuito de protegê-lo e não conseguiu.

Ac24horas

Últimas