19 junho 2024

Consumidor não vai sentir no bolso a reoneração do diesel, garante Haddad

Redação Folha do Acre

Date:

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, anunciou nesta terça-feira (26) a implementação de um programa governamental destinado a compensar a depreciação acelerada da indústria. Haddad garantiu que as perspectivas econômicas para o ano de 2024 são positivas e que, apesar da reintrodução do imposto sobre o diesel a partir de 1º de janeiro, o consumidor não sentirá o reflexo financeiro. O ministro afirmou que cortes superiores ao custo dos impostos cobrados estão sendo realizados, destacando que o preço do diesel praticado em janeiro de 2024 ainda apresentará queda em comparação com dezembro de 2023.

De acordo com Haddad, a Petrobras anunciou um segundo corte de preço no mês de dezembro, resultando em uma redução de custos superior à reoneração prevista. O ministro explicou que, mesmo com o retorno do imposto, não há motivos para aumentar os preços para os consumidores. Em seu pronunciamento, ele reforçou o compromisso do governo em permitir que os empresários abatam do Imposto de Renda a depreciação de forma mais acelerada, incentivando a aquisição de máquinas modernas e o aumento da produtividade.

Ao fazer um balanço de 2023, Haddad destacou que medidas estratégicas foram estudadas para o próximo ano, as quais considera prudentes e bem planejadas. O planejamento será encaminhado em breve para o Congresso Nacional, após análise do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e da Casa Civil. O ministro encerrou enfatizando que o trabalho da Fazenda para equilibrar a situação herdada do ano anterior ainda não está concluído.

FONTE: 247

 

Últimas