21 maio 2024

Casos de dengue aumentam em Rio Branco e Secretaria de Saúde alerta para possível epidemia

Redação Folha do Acre

Date:

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) divulgou informações sobre a situação da dengue no município. De acordo com a Semsa, a doença, que já é endêmica na região, vinha sendo controlada com índices de notificação dentro do esperado para 2023. No entanto, nas últimas semanas, os indicadores mostram um crescimento na transmissão.

A chefe da divisão de endemias da Semsa, Eliane Pereira, explicou que os casos estão sendo monitorados para análise dos índices neste período. Segundo ela, nas últimas quatro semanas, foram registrados casos acima do esperado, o que sinaliza a possibilidade de uma epidemia.

“A gente tem casos acima do esperado para o período nas últimas quatro semanas, e isso sinaliza uma possibilidade de ocorrência de epidemia, pois nós já estamos a mais de quatro semanas com os casos acima do esperado para o período”, diz Pereira.

Com o início do período chuvoso, a tendência é que os casos de dengue aumentem ainda mais. Por isso, o município pretende seguir o plano de contingência, com ações de controle vetorial realizadas pelos agentes de endemias e serviços de limpeza urbana nos bairros mais afetados.

A Semsa também está se preparando para um possível cenário de aumento de casos e epidemia,por isso, vai ajudar pacientes com diagnóstico laboratorial e assistência farmacêutica. A secretaria ressalta que o cidadão é o principal ator no controle do vetor e destaca a importância de cuidados para evitar criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

“Com relação à parte de assistência, a secretaria vem se organizando para possível cenário de aumento de casos de epidemia, preparando a assistência aos pacientes, diagnóstico laboratorial e a questão de assistência farmacêutica também”, diz ela.

Pereira enfatiza que é responsabilidade de cada cidadão cuidar dos reservatórios que podem se tornar criadouros para os mosquitos, como caixas d’água, lixo e vasilhas de bebedouro de animais. Ela ressalta a importância da parceria da comunidade nesse momento e destaca que a comunidade é o principal aliado no combate à dengue, cuidando dos criadouros.

“Cuidando dos reservatórios que podem ser criadouros para os mosquitos, as caixas da água, o lixo, as vasilhas pequenas de bebedouro de animais, todas as situações que estão no ambiente de cada cidadão, é de responsabilidade do cidadão, e agente conta com essa parceria da comunidade, nosso principal aliado nesse momento é a comunidade cuidando dos criadores”, conclui Pereira.

A Semsa reforça a importância da conscientização e da adoção de medidas preventivas por parte da população para evitar a proliferação do mosquito e a disseminação da doença. A colaboração de todos é fundamental para combater a dengue e garantir a saúde e bem-estar da comunidade.

Informações agazeta.net

Últimas