23 julho 2024

Trechos da BR-364 e Estrada de Porto Acre estão entre as piores rodovias do país, diz CNT

Redação

Date:

O maior levantamento sobre infraestrutura rodoviária no Brasil, realizado pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), que se encontra na sua 26ª edição, divulgado nesta quarta-feira, 29, traça um panorama do cenário das condições das rodovias brasileiras.

Entre os dados divulgados sobre as condições das estradas brasileiras, o estudo mostra os rankings das 10 piores e melhores rodovias do Brasil, com base no levantamento que analisou 11.502 km da malha rodoviária do país.

Entre as piores rodovias do Brasil aparecem a BR-364, no trecho acreano, entre as cidades de Cruzeiro do Sul e Acrelândia, e a AC-010, entre a capital do estado, Rio Branco, e a histórica cidade de Porto Acre.

No entanto, a pior rodovia, segundo o relatório, é a AM-010, que liga Manaus a Itacoatiara, ambas no Amazonas. Já a melhor via está no Rio de Janeiro, a RJ-124, que faz a ligação entre Rio Bonito e São Pedro da Aldeia.

Os critérios de avaliação do levantamento são as condições de pavimento, sinalização, visibilidade, acostamento e pontes, entre outros pontos.

Em 2023, foram analisados 1.346 km no Acre, que representam 1,2% do total pesquisado no Brasil, e o resultado mostra que 99,3% da malha rodoviária pavimentada avaliada do estado apresenta algum tipo de problema, sendo considerada regular, ruim ou péssima, ou seja, apenas 0,7% da malha é considerada ótima ou boa.

O estudo identificou 385 pontos críticos nas rodovias avaliadas no estado e as condições do pavimento geram um aumento de custo operacional do transporte de 74,8%, o que se reflete na competitividade do Brasil e no preço dos produtos.

Outra informação da Pesquisa de Rodovias da CNT é que, para recuperar as rodovias no Acre com ações emergenciais (reconstrução e restauração) e de manutenção, é necessário R$ 1,58 bilhão em investimentos.

Ac24horas

Últimas