1 março 2024

Palestino que mora no Acre apela por ajuda para refugiar parentes que vivem na Faixa de Gaza

Assessoria

Date:

Montaserbelah Alshawwa, palestino que vive no Acre há oito anos, foi recebido no Plenário da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) na manhã desta quarta-feira (29), para fazer um relato sobre a situação de 44 familiares que vivem na Faixa de Gaza. Ele coletou assinaturas dos parlamentares num documento que pede que os parentes sejam refugiados no Brasil.

Acompanhado por Hildo César, representante do Comitê Acreano de Solidariedade ao Povo Palestino, Alshawwa fez um discurso emocionado, pedindo ajuda humanitária para seus parentes. O documento com as assinaturas coletadas será enviado posteriormente para o presidente Lula (PT), que deverá tomar as medidas cabíveis para trazer os palestinos para o país.

“Agradeço a todos aqui e ao presidente da Aleac pelo apoio ao povo palestino. Venho fazer um apelo humanitário a todas as autoridades brasileiras, para nos ajudarem a incluir o nome da minha família na lista de resgate da Faixa de Gaza. Há 44 parentes lá, isso é muito doloroso, não quero perder meus pais idosos, que têm passado por uma situação tão complicada. Meu irmão está com sua família desaparecida, então venho pedir paz e ajuda ao povo palestino, para que possam sobreviver e reconstruir suas vidas”, declarou Montaserbelah Alshawwa.

Desde o início da guerra entre o Hamas e Israel, no início do mês de outubro, o palestino já perdeu 42 membros de sua família na Faixa de Gaza. Até a data de ontem, foi registrada a morte de 16.293 pessoas em decorrência do confronto. Destas, 14.854 são palestinas, 1.200 israelenses e 239 de pessoas que vivem na Cisjordânia. Dados da Al Jazeera apontam que os feridos somam 44.350. Destes 36.000 são palestinos, 5.600 israelenses e 2.750 da Cisjordânia.

Últimas