24 julho 2024

Inscritos no Enem relatam demora de ônibus em Rio Branco e dificuldade em usar gratuidade oferecida pelo governo

Redação

Date:

Neste domingo (5) são aplicadas as provas do primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2023). No Acre, 24.278 inscritos devem fazer o exame. Os portões abrem às 10h, horário do estado, e fecham às 11h. O segundo dia de provas ocorre no próximo domingo (12). Neste primeiro dia, inscritos relataram demora de até uma hora nas paradas de ônibus e a grande maioria diz não ter conseguido usar a gratuitidade oferecida pelo governo.
Este ano, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (RBTrans) não reforçou a frota de ônibus. Ao todo, são 52 ônibus circulando na capital acreana para o transporte dos candidatos. Só em Rio Branco, foram 15.313 inscritos
No ano passado, quando o Enem tinha mais de 22,1 mil inscritos no estado, a RBTrans chegou a colocar 101 ônibus circulando na capital acreana para o transporte dos candidatos, um reforço de 32 carros, já que na época a frota aos domingos era de 69 veículos.
Após a prefeitura negar a gratuidade aos alunos, o governo do estado fez um acordo com o Executivo municipal para ofertar a gratuidade, que só foi anunciada no sábado (4). No Terminal, neste domingo (5), muitos inscritos falaram que não conseguiram ter acesso ao benefício por não ter conseguido imprimir os comprovantes.
Os participantes da capital precisarão entregar cópias do comprovante de inscrição aos motoristas dos ônibus para prestação de contas à SEE. Para cada viagem, o inscrito precisará entregar uma cópia, ou seja, uma na ida e outra na volta, totalizando quatro cópias nos dois domingos de provas.
Mari Luana Lopes tem 20 anos, mora no São Francisco e ficou mais de uma hora na parada do seu bairro esperando o ônibus. Com medo de se atrasar, pagou R$ 6 de Uber moto até o Terminal Urbano, em Rio Branco, para seguir até a Sobra, onde faria a prova. Ela chegou às 7h50 na parada. Já a gratuidade, ela não conseguiu usar porque viu em cima da hora.
“Na verdade, eu já tinha visto ontem que ia estar gratuito o ônibus hoje, mas aconteceu que, por eu ter visto já à noite, não consegui imprimir o comprovante. Não deu tempo porque não tenho impressora em casa e teria que ir em uma lan house para tirar cópia. Como já tinha o passa de ônibus, usei”, conta.
Ela diz que tem se preparado par o Enem e vai tentar enfermagem. Ela já cursa história, mas quer mudar o curso. Para a redação, ela arrisca que o tema deve ser relacionado à educação.
Jainy Gomes Silva, de 20 anos, mora no Montanhês e precisou ir até o João Eduardo I para fazer a prova. Ela quer tentar nutrição e é a primeira vez que tenta fazer a prova. Ela saiu de casa às 7h40 e às 9h17 ainda estava no Terminal esperando o ônibus.
“Soube da gratuitidade do ônibus, mas não consegui usar, então paguei para usar o ônibus”, diz ao explicar que não teve tempo de imprimir as cópias.

Para a prova, ela disse estar confiante e não quis arriscar um tema pra redação. “Estou na esperança aqui, confiando que vai dar tudo certo.”

g1

Últimas