23 fevereiro 2024

Rio Branco FC sofre derrota na Justiça e 12 lojas do clube são penhoradas para pagar dívida

Redação

Date:

Com calendário nacional garantido para 2024 após conquistar o título estadual nesta temporada, o Rio Branco-AC foi recentemente surpreendido por uma ordem judicial de penhora das receitas de 12 das 14 lojas da galeria do CT José de Melo, na capital acreana.

A penhora das lojas ocorre após o Estrelão ser derrotado em um processo envolvendo o leilão de um terreno próximo da Cidade do Povo, em Rio Branco, que chegou a ser avaliado em R$ 17 milhões e foi leiloado por “apenas” R$ 1 milhão, segundo o presidente Valdemar Neto.

O Rio Branco-AC havia entrado na Justiça tentando reaver a posse do local, mas não teve êxito e foi condenado a pagar os honorários de sucumbência, que são as despesas advocatícias que o lado vencedor teve no processo.

Segundo o dirigente do Estrelão, o custo total desses honorários de sucumbência giram por volta de R$ 300 mil, montante considerado alto pela diretoria do clube, que implica no planejamento para próxima temporada e na saúde financeira.

– A gente já conversou com especialistas dizendo que a Justiça não pode fazer isso porque ela tá condenando o Rio Branco a morte. Lá tem sete pais e mães de família, que vivem do trabalho e aí se tu pega toda a renda do Rio Branco, como que o Rio Branco vai pagar os sete funcionários? o parcelamento da Receita Federal? o parcelamento de dívidas trabalhistas? O que tô falando é algo mais grave. É comprometer o clube em todos os sentidos – explica o presidente Valdemar Neto.

Segundo o dirigente, o aluguel das lojas do CT José de Melo é a única fonte de renda fixa do clube e é usada para o pagamento das despesas gerais.

A diretoria do clube acreano entrou em contato com um advogado, que tentará negociar o pagamento dos débitos. Segundo o dirigente, a intenção é acertar o repasse de 20% das receitas do Rio Branco-AC com as lojas para pagamento das despesas.

– A gente sabe que a gente não consegue tirar isso do dia pra noite. Então, vai dar uma prejudicada. De certa forma vai atrasar algumas coisas. É complicado. Eu espero que a gente tenha êxito nisso. O advogado disse que acha que consegue – disse.

A negociação dos débitos com honorários de sucumbência vai implicar diretamente no início da pré-temporada para 2024. A ideia inicial era começar em dezembro, mas o aumento das despesas pode adiar o início da preparação para janeiro.

O Rio Branco-AC também aguarda o repasse do dinheiro que foi prometido pelo Governo do Acre por meio do convênio firmado junto à Federação de Futebol do Acre (FFAC).

Em 2024, o Rio Branco-AC tem no calendário vagas na Copa do Brasil, Copa Verde, Brasileiro da Série D, além do Campeonato Acreano.

Fonte: globoesporte/acre

Últimas