21 fevereiro 2024

Motorista que bateu em motociclista que teve perna amputada ainda não foi ouvido pela polícia

Redação

Date:

O empresário Caio Henrique de Oliveira Poersch, que bateu no motociclista Renan Felipe Bezerra da Silva, que teve a perna amputada após o grave acidente próximo ao Cemitério São João Batista, em Rio Branco, ainda não foi ouvido pela Polícia Civil.

A informação foi confirmada pelo g1, nesta quarta-feira (9), com o advogado Mário Rosas, que representa Caio Poersch. Desde a última quarta-feira (2), o advogado aguarda o cliente ser intimado pela Polícia Civil para prestar os esclarecimentos necessários.

“Ainda não foi não [ouvido pela polícia]. A defesa dele, através da minha pessoa, entrou em contato já com a delegacia e se colocou à disposição para qualquer esclarecimento”, afirma advogado.

A reportagem em contato com o delegado José Henrique Maciel, que está à frente do caso, para saber detalhes do andamento das investigações, mas até o fechamento desta reportagem não obteve retorno.

O advogado disse que o motorista está à disposição dos envolvidos no acidente e prestando o apoio necessário, tanto para motociclista que teve a perna amputada, quanto para o passageiro que estava na garupa da moto no momento da colisão.

“A postura do Caio e de toda a sua família desde o início foi no sentido de estar acompanhando e prestar todo apoio necessário aos envolvidos. Houve alguns envolvidos e todos eles que foram envolvidos diretamente no acidente a família tem procurado, seja através da família ou seja através do advogado, prestar todo apoio necessário”, garante.

Com informações G1

Últimas